Bolsa Wall Street cede terreno e fecha mês com volume de negociação anémico

Wall Street cede terreno e fecha mês com volume de negociação anémico

As principais bolsas norte-americanas fecharam esta quarta-feira ligeiramente negativas, tal como ontem, reduzindo ou mesmo eliminando os ganhos do acumulado de Agosto. O volume de transacções continua a ser baixo.
Wall Street cede terreno e fecha mês com volume de negociação anémico
Reuters
Carla Pedro 31 de agosto de 2016 às 21:46

À primeira vista, sublinha a Bloomberg, foi um mês de negociação anémica em Wall Street, marcado pelo mais baixo volume diário em quase dois anos. E isso reflectiu-se nos índices, apesar de estes terem chegado a marcar novos máximos históricos este mês.

 

O Standard & Poor’s 500, que hoje encerrou a recuar 0,20% para 2.171,87 pontos, está há 38 dias consecutivos sem subir ou descer pelo menos 1% (em variação de fecho de sessão). No agregado de Agosto, com as últimas descidas o índice acabou por ver eclipsarem-se os ganhos que tinha acumulado.  

 

Esta tranquilidade nas oscilações diárias, refere a Bloomberg, não é sinónimo de desinteresse, mas sim de mudança de foco dos investidores, que estão a preferir acções que beneficiem mais com uma economia em processo de recuperação.

 

Na sessão de hoje, também o índice industrial Dow Jones cedeu terreno, a resvalar 0,29% para 18.400,88 pontos.

 

O tecnológico Nasdaq Composite, por seu lado, desvalorizou 0,19% para se fixar nos 5.213,21 pontos.

 

Os investidores estão na expectativa da divulgação, na sexta-feira, do relatório sobre o emprego nos Estados Unidos em Agosto.

 

Quanto à possibilidade de a Reserva Federal norte-americana poder decidir-se por uma subida de juros em Setembro, os dados compilados pela Bloomberg apontam para uma probabilidade de 34% de isso acontecer. Já quanto à possibilidade de o aumento das taxas de juro directoras poder ser no final do ano, esta sobe para 61%.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI