OPV dos CTT Pequenos investidores cancelam ordens sobre seis milhões de acções dos CTT

Pequenos investidores cancelam ordens sobre seis milhões de acções dos CTT

Procura pelos títulos encolheu com alguns dos pequenos investidores a anularem ordens de compra no último dia em que era possível revogá-las. Ainda assim, o número de títulos solicitado supera largamente a oferta: 8,19 vezes.
Pequenos investidores cancelam ordens sobre seis milhões de acções dos CTT
Bloomberg
Paulo Moutinho 26 de novembro de 2013 às 21:56

O número total de acções solicitadas pelos pequenos investidores na oferta pública de venda (OPV) dos CTT encolheu. No último dia em que era possível revogar as ordens dadas junto dos intermediários financeiros, a Parpública revelou que foram canceladas intenções de compra sobre mais de seis milhões de títulos. Entre os trabalhadores registou-se um aumento da procura.

 

“De acordo com a informação disponível no Serviço de Centralização de Ordens em Ofertas Públicas da Euronext Lisbon, às 19H00 do dia 26 de Novembro de 2013, as declarações de aceitação emitidas pelos destinatários da OPV dos CTT, na sequência das ordens dirigidas aos respectivos intermediários financeiros, revelam uma procura de 6,21 vezes o número total de ações objecto da OPV dos CTT”, diz a Parpública em comunicado à CMVM.

 

Num comunicado idêntico, emitido esta segunda-feira, a Parpública apontava que as procura pelas acções destinadas aos investidores de retalho superava em 6,5 vezes a oferta. Esta diferença revela uma quebra na procura que acontece dado que os investidores podiam até hoje revogar as ordens transmitidas. E foi o que aconteceu: registou-se o cancelamento de 6,3 milhões de acções junto da tranche do público em geral.

 

A tranche destinadas aos pequenos investidores (que exclui os trabalhadores dos CTT) encolheu, passando de 135,3 para 129 milhões de acções, com o rácio entre a procura e a oferta a baixar ligeiramente: caiu de 8,59 para 8,19 vezes. Ainda assim, não há dúvida de que haverá, no final da operação (a 2 de Dezembro) lugar a rateio. Quem subscreveu na primeira fase terá vantagem face aos da segunda fase que arrancou hoje.

 

Trabalhadores compram mais

 

Ao contrário do que aconteceu na tranche para os pequenos investidores, na destinada aos trabalhadores (num total de 5,25 milhões de acções) assistiu-se a um ligeiro aumento da procura. No total, os trabalhadores, que beneficiam de um desconto de 5% no preço das acções da OPV (cujo intervalo é entre 4,10 e 5,52 euros), ascende a 1,374 milhões de títulos. Estas acções representam apenas 26% da oferta total.

 

O apetite pelos títulos entre os trabalhadores é muito reduzido, como se comprova com o facto de apenas pouco mais de um quarto dos títulos ter sido solicitado. Se no final do período de subscrição da OPV sobrarem acções desta tranche, estas poderão ser transferidas para a dos pequenos investidores, algo que poderá contribuir para uma redução no rateio.

 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI