OPV dos CTT Portugueses subscrevem mais 8,2 milhões de acções dos CTT

Portugueses subscrevem mais 8,2 milhões de acções dos CTT

Procura voltou a aumentar, superando já em 8,72 vezes o número de títulos destinados aos pequenos investidores. Entre os trabalhadores o entusiasmo continua reduzido.
Portugueses subscrevem mais 8,2 milhões de acções dos CTT
Paulo Moutinho 27 de novembro de 2013 às 20:03

Os pequenos investidores subscreveram mais 8,2 milhões de acções durante o dia de hoje, aumentando o total de títulos solicitados nesta tranche para 137 milhões de acordo com os dados divulgados pela Parpública. A procura está já 8,7 vezes acima da oferta, facto que fará aumentar o rateio aquando do apuramento dos resultados da Oferta Pública de Venda (OPV) dos CTT.

 

“De acordo com a informação disponível no Serviço de Centralização de Ordens em Ofertas Públicas da Euronext Lisbon, às 19h00 do dia 27 de Novembro de 2013, as declarações de aceitação emitidas pelos destinatários da OPV dos CTT, na sequência das ordens dirigidas aos respectivos intermediários financeiros, revelam uma procura de 6,61 vezes o número total de acções objecto da OPV dos CTT”, revela a Parpública em comunicado enviado à CMVM.

 

A procura é mais expressiva na tranche do público em geral, que exclui os trabalhadores. Nesta, ascende a 8,72 vezes a oferta, considerando o número de títulos solicitados durante o dia de hoje. Esta terça-feira, último dia em que as ordens poderiam ser revogadas, o rácio entre a procura e a oferta tinha caído para 8,19 vezes, com os pequenos investidores a cancelarem seis milhões de títulos.

 

Dado que a procura nesta tranche supera já largamente o número de títulos disponibilizados, é expectável que o rateio seja elevado. Ou seja, que estes investidores recebam bem menos acções do que as que pediram, sendo que quem deu ordem até segunda-feira (ainda durante a primeira fase) tem vantagem face aos que acorreram à segunda fase. O coeficiente de rateio é 100% superior.

 

Poucos trabalhadores na OPV

 

Enquanto na tranche do público em geral se verifica já uma procura bem superior à oferta, entre os trabalhadores não há o mesmo entusiasmo com as acções da empresa onde exercem funções. A procura ascende a 1,49 milhões de títulos quando estão reservados 5,25 milhões acções a um preço 5% abaixo daquele que for fixado para a OPV.

 

Até hoje, e quando faltam apenas três dias úteis para que sejam dadas ordens de compra sobre os títulos, a procura nesta tranche chega a apenas 29% da oferta. No final da operação, se se verificar que estes títulos não foram subscritos pelos trabalhadores dos CTT poderão passar para a tranche do público em geral contribuindo para aliviar um pouco o rateio.




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI