Research Analistas: Nova alteração na Polónia aumenta incerteza para a Jerónimo Martins

Analistas: Nova alteração na Polónia aumenta incerteza para a Jerónimo Martins

A Polónia deverá introduzir novas alterações no imposto para o retalho. Esta mudança, que abrange a Biedronka, a cadeia de supermercados da Jerónimo Martins no país, aumenta a incerteza para a retalhista portuguesa, dizem os analistas.
Analistas: Nova alteração na Polónia aumenta incerteza para a Jerónimo Martins
Vera Ramalhete 10 de fevereiro de 2016 às 11:32

O Governo polaco pode introduzir novas alterações na proposta legislativa para o imposto para o retalho, que abrange a Biedronka, a cadeia de supermercados da Jerónimo Martins, indica a Bloomberg. O objectivo é acomodar as reivindicações dos pequenos comerciantes e dos operadores em regime de "franchising", revela a agência noticiosa. Para os analistas, estas alterações têm um impacto negativo para a Jerónimo Martins, devido, em grande parte, à incerteza que geram.


Em vez de taxas diferenciadas, o governo está a estudar novamente uma taxa única para todos os retalhistas, mas alargando as isenções, indica o jornal polaco Puls Biznesu. Nesse sentido, a taxa diferenciada aos fins-de-semana não deverá avançar. O objectivo do Governo polaco mantém-se: obter uma receita de dois mil milhões de zlotys (450 milhões de euros) com o novo imposto.

Esta incerteza em torno da configuração do imposto é negativa para a Jerónimo Martins, reitera o Haitong Bank. Mas, as alterações em si parecem ter um "impacto neutral", desde que sejam mantidas condições iguais para as grandes retalhistas, considera o banco.

"O que é importante é a capacidade de transferir o impacto do imposto para os clientes e não o peso da taxa em si", recorda Filipe Rosa. E isso "só é possível se não houver discriminação entre os grandes retalhistas", salienta, numa nota para investidores publicada esta quarta-feira, 10 de Fevereiro. "Parece que este novo formato é bastante neutral nesse aspecto", comenta o analista.

Para o BPI, contudo, "qualquer alteração à proposta anterior deverá implicar condições piores para a Jerónimo Martins". Ainda que o resultado final não deva afectar a posição da Jerónimo Martins no mercado polaco, "estas novas notícias geram incertezas", notam os analistas do banco.

Ainda assim, o BPI realça que a União Europeia poderá ainda impor alterações para salvaguardar que o impacto não é discriminatório. O que no final deverá resultar num impacto neutral para a dona do Pingo Doce, concluem os analistas no comentário para investidores publicado esta quarta-feira.

As acções da Jerónimo Martins estão a valorizar 1,90% para 12,60 euros, após quatro sessões em queda.

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de "research" emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de "research" na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI