Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

BPI sobe avaliação da Sonae SGPS com expectativa de recuperação económica

Preço-alvo melhorou para 1,10 euros, o que representa um potencial de valorização de 47%, devido às perspectivas mais animadoras para o sector do retalho.

11- Paulo Azevedo, Sonae SGPS. 0,72%
Paulo Duarte
Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 11 de Junho de 2013 às 12:07
  • Assine já 1€/1 mês
  • 6
  • ...

O BPI Equity Research elevou o preço-alvo da Sonae SGPS, de 1,00 para 1,10 euros, citando as perspectivas mais favoráveis para o sector do retalho, já que a economia portuguesa terá a bater no fundo. A recomendação passou a ser de “core buy”.

 

“As ‘yields’ da dívida soberana estão a liderar o caminho para um sentimento mais positivo na periferia e agora poderemos estar perto de um ponto de viragem macroeconómico, mesmo que tímido. Pensamos que as cotadas do sector cíclico do consumo podem começar a assistir a uma expansão dos seus resultados”, refere o BPI numa nota de “research” desta terça-feira a que o Negócios teve acesso. Em 2014, o PIB português deverá crescer 0,4%, depois da quebra de 2,5% estimada para este ano.

 

A Sonae SGPS obtém mais de 90% das suas receitas no mercado português, onde detém, “activos e elevada qualidade e deve manter um forte e crescente ‘free cash flow’, além de tirar partido dos benefícios da fusão entre a Optimus e a Zon Multimédia”, acrescentam os analistas do banco.

 

O BPI recomenda aos clientes que comprem acções da Sonae SGPS por perspectivar este ciclo mais positivo para os negócios da empresa, que se devem materializar na duplicação dos lucros em 2013, com um crescimento médio anual de 49% entre 2012 e 2016. Mesmo assumindo a compra da posição minoritária da France Telecom na Optimus, o BPI diz que a Sonae SGPS manterá um nível de dívida “confortável”, atingindo 3,1 vezes o EBITDA em 2014.

 

Apesar de ter apresentado uma prestação acima do PSI-20 este ano (valorizou 17% contra o ganho de 5% do índice), a Sonae SGPS permanece “atractiva” em bolsa, ao negociar com um PER (rácio entre cotação e lucros por acção) de 12,8 vezes.

 

A revisão em alta do preço-alvo ficou a dever-se à melhoria da avaliação das divisões de retalho, sendo que o BPI poderá efectuar nova revisão em alta na avaliação da “holding” se as “yields” no sector imobiliário continuarem a cair.

 

A Sonae SGPS recua 1,85% para 0,746 euros. Tendo em conta esta cotação o preço-alvo incorpora um potencial de valorização de 47%.

 

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de “research” emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de “research” na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro.    

Ver comentários
Saber mais Sonae SGPS research BPI
Outras Notícias