Research CaixaBI: Aumentos salariais nos CTT com “impacto neutral a positivo”

CaixaBI: Aumentos salariais nos CTT com “impacto neutral a positivo”

Os analistas do CaixaBI salientam que a empresa "conseguirá compensar a subida dos custos salariais com o corte de custos relacionados com fornecimentos e serviços externos".
CaixaBI: Aumentos salariais nos CTT com “impacto neutral a positivo”
Bruno Simão/Negócios
Rui Barroso 24 de março de 2016 às 10:54

A administração dos CTT chegou a acordo com dez dos onze sindicatos em relação aos aumentos salariais na empresa e o CaixaBI considera que esse factor tem um "impacto neutral a positivo". Artur Amaro e André Rodrigues salientaram, numa nota a investidores, que houve uma "resolução do diferendo que opunha a administração e os sindicatos sem que se tenham registado paragens e/ou interrupções significativas na qualidade do serviço prestado".

Os aumentos vão variar entre os 0,7% e 1,3%, com um aumento mínimo garantido de 10 euros, de acordo com um comunicado emitido esta quarta-feira pelo Sindetelco - Sindicato Democrático dos Trabalhadores das Comunicações e dos Media. "Consideramos que o aumento de salários é moderado e que os CTT conseguirão implementar outros cortes de custos por forma a que consigam subir ligeiramente a margem EBITDA", refere o CaixaBI.

O CaixaBI antecipa que "a empresa conseguirá compensar a subida dos custos salariais com o corte de custos relacionados com fornecimentos e serviços externos e com outros custos operacionais". E observam que "em 2015, estas rubricas mencionadas caíram 4,3% e 2,3%, respectivamente".

Já os analistas do BPI referiram, numa nota a investidores, que o aumento médio dos salários, ponderado pelo número de trabalhadores, é de cerca de 1,2%. Este valor fica acima da estimativa do banco, que era de 0,5%. Referem que se todos os outros factores se mantiverem constantes, a diferença entre o aumento salarial anunciado e a estimativa do BPI "representaria um impacto de -1,6% (cerca de dois milhões de euros) na nossa estimativa para o EBITDA recorrente em 2016".

As acções dos CTT desvalorizam esta quinta-feira 0,73% para 8,35 euros. 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI