Research CaixaBI: BCP deverá continuar a aumentar rentabilidade em 2016

CaixaBI: BCP deverá continuar a aumentar rentabilidade em 2016

O CaixaBI refere que os lucros apresentados pelo BCP reflectiram a melhoria na margem financeira e a queda do malparado, tendências positivas que vão permitir ao banco continuar a aumentar a rentabilidade. As acções estão a cair.
CaixaBI: BCP deverá continuar a aumentar rentabilidade em 2016
Bruno Simão/Negócios
Patrícia Abreu 02 de fevereiro de 2016 às 08:55

O BCP apresentou os primeiros lucros em cinco anos. Números que, na opinião do CaixaBI, reflectem as melhorias ao nível da margem financeira, a descida dos custos operacionais e a diminuição do malparado. E estas tendências positivas deverão permitir ao banco continuar a aumentar a sua rentabilidade.

O BCP fechou o ano de 2015 com um resultado líquido de 235,3 milhões de euros, lucros que comparam com um prejuízo de 226,6 milhões de euros no ano anterior. Um resultado positivo que marca o regresso do banco aos lucros após quatro exercícios anuais com prejuízos.

Ainda que os resultados tenham ficado ligeiramente abaixo das suas expectativas, o CaixaBI realça que este conjunto de resultados reflectiu "as melhorias em termos homólogos ao nível da margem financeira, da redução de custos operacionais e da diminuição do montante de imparidades para crédito (face a 2014) bem como das novas entradas em 'crédito malparado'".

A tendência de queda do malparado é, aliás, um dos aspectos que merece maior atenção por parte do banco de investimento da CGD. "De forma muito positiva, e em linha com a tendência dos últimos trimestres, verificou-se uma redução significativa das novas entradas em crédito malparado na operação em Portugal, as quais ascenderam a 265 milhões de euros em 2015, face a 541 milhões de euros em 2014 (-51%) e a 634 milhões de euros em 2013", explica o analista André Rodrigues.

Trimestre negativo

Apesar dos resultados positivos no ano, o último trimestre encerrou com perdas de 29,2 milhões de euros. Uma queda explicada pelo volume de imparidades, que ficou acima das estimativas do CaixaBI.

"Os resultados do BCP no quarto trimestre reflectiram uma perda de 29,2 milhões de euros (face a uma estimativa de -16,1 milhões) como resultado do significativo aumento do custo com imparidades (custo do risco de crédito de 177 pontos em Portugal), de um conjunto de itens não recorrentes na unidade polaca (com destaque para os 24,5 milhões devido à falência de um banco local) e de custos com o contributo para mecanismos europeus (31 milhões)".

Apesar dos prejuízos no último trimestre, o banco de investimento está confiante que o banco continue a aumentar os seus resultados. "Este conjunto de tendências positivas deverá continuar a manifestar-se de forma recorrente em 2016 permitindo ao banco aumentar a sua rentabilidade a qual permanece reduzida", remata o CaixaBI.

As acções do banco já chegaram a subir um máximo de 3,04% para 0,0398 euros, mas estão agora a cair 1,30% para 0,0381 euros.






pub

Marketing Automation certified by E-GOI