Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Decisões da Anacom mais negativas do que positivas para a PT

A decisão da Anacom em baixar os preços do lacete local cobrados pela Portugal Telecom aumenta a pressão concorrencial, beneficiando os operadores alternativos, como a Sonaecom e a ONI, em detrimento da PT. Esta decisão tem um «impacto maior» do que a qua

Sara Antunes saraantunes@negocios.pt 20 de Abril de 2005 às 12:03
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A decisão da Anacom em baixar os preços do lacete local cobrados pela Portugal Telecom aumenta a pressão concorrencial, beneficiando os operadores alternativos, como a Sonaecom e a ONI, em detrimento da PT. Esta decisão tem um «impacto maior» do que a quadruplicação da largura de acesso à Internet por ADSL e Cabo, que é positivo para a PT, segundo analistas.

A Anacom – Autoridade Nacional das Comunicações baixou os preços a cobrar pela Portugal Telecom aos operadores alternativos para a desagregação do lacete local, segundo deliberação ontem conhecida e que reduz os preços face ao projecto de deliberação.

De acordo com a deliberação, o custo para a instalação dos lacetes locais passa a ser de 38 euros, o que reflecte uma descida de 58,7% face aos 91,12 euros cobrados actualmente.

«A queda dos preços deve aumentar a pressão da concorrência na PT por parte dos rivais. A Sonae e a ONI devem ser capazes de ter ofertas de acesso directo mais competitivas» o que fará aumentar «as possibilidades de crescimento de quotas de mercado» nas áreas de telefone sem fios e de banda larga, defendem os analistas do ESR.

A decisão final da Anacom revelou «duas surpresas positivas» segundo os analistas do BPI, que numeram: «uma redução maior nos custos de instalação» e «um corte maior nas comissões mensais do lacete local», o que representam «muito boas notícias para as operadoras alternativas, nomeadamente para a Sonaecom, e más notícias para a PT, porque finalmente aconteceu e numa dimensão maior do que nós esperávamos».

Os analistas do BPI acrescentam que a única queixa que as operadoras alternativas ainda podem endereçar à Anacom relaciona-se com o pedido de inibição na desagregação do lacete local em relação à PT.

A quadruplicação da velocidade no acesso à Internet por parte da PT torna-se «positivo para a PT e negativo para as operadoras alternativas», de acordo com os analistas do BPI, apesar de adiantarem que as alterações das regras do lacete local «têm um impacto maior».

A Portugal Telecom vai quadruplicar, de modo gratuito e automático para todos os seus clientes, a largura de acesso à Internet por ADSL e Cabo de 512k para 2Mb. Vai igualmente lançar novas ofertas de 4Mb e de 8 Mb, depois de ter adequado a sua proposta grossista.

«Estas condições resultam de uma negociação entra a PT e a ANACOM que decorreram durante a última semana, tendo ontem a PT Comunicações informado os ISPs dessas novas condições», refere um comunicado da PT.

Os analistas do ERS dizem que estas notícias são «positivas» para a PT uma vez que aumenta o leque de ofertas disponíveis pela operadora.

As acções da PT [ptc] subiam 0,89% para 9,03 euros e as da Sonaecom [snc] valorizavam 1,59% para os 3,84 euros.

Ver comentários
Outras Notícias