Research EDP Renováveis e Altri saem da “Core List” do BPI

EDP Renováveis e Altri saem da “Core List” do BPI

Entrada da Sonae, Jazztell e IAG, as três eleitas como as preferidas do banco, ditaram saída da EDP Renováveis e da Altri, além do BBVA. Da “Core List” fazem parte também o BCP, a Galp Energia e a Jerónimo Martins.
Paulo Moutinho 12 de junho de 2013 às 00:01

Almirall, IAG, Jazztel, Sonae e BCP são as “top pick” do BPI no universo das empresas de pequena e média capitalização da Península Ibérica. Estas são as apostas do banco para os próximos três meses, sendo que das cinco apenas três (Jazztell, IAG e Sonae) são novidade na “Core List”. Ao entrarem para a lista das preferidas, saíram três cotadas, sendo duas nacionais. EDP Renováveis e Altri, apesar dos bons desempenhos, foram as “sacrificadas”.

 

“O novo ‘guia’ para as empresas de pequena e média capitalização da Península Ibérica vai levar a alterações, já que três das nossas ‘top picks’ não estavam na nossa ‘Core List’ (empresas que representam uma convicção de compra do banco, mas que não são eleitas como as preferidas)”, diz o BPI. Entram a “Sonae, IAG e Jazztel”, o que leva à saída da Altri, BBVA e EDP Renováveis que, até 31 de Maio, contribuíram com 6,9%, 51,2% e 34% para o cabaz.

 

Assim, além da Sonae, IAG e Jazztel, da “Core List” fazem parte ainda o BCP e a Almirall, que já faziam parte deste cabaz. Ferrovial e Telefónica são as outras duas empresas espanholas que se mantêm sobre as quais o banco tem uma convicção de compra, ficando o lote completo com a Galp Energia e a Jerónimo Martins que em Abril foi substituída pela Sonae.

 

Entre as empresas presentes na “Core List” do BPI, são as portuguesas que se destacam quando considerado o potencial de valorização. O BCP, que é ao mesmo tempo uma das “top pick” do banco, apresenta a maior margem de progressão, podendo ganhar 80% até ao novo “target” de 0,18 euros (aumentou em 11%), sendo que no global as empresas da bolsa de Lisboa apresentam, em média, um potencial de subida de 44,2%. As espanholas podem ganhar 36,5%.

 

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de “research” emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de “research” na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro.




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI