Research Intermoney melhora avaliação das acções da Nos

Intermoney melhora avaliação das acções da Nos

A nova avaliação incorpora um potencial de valorização de 17% para as acções da operadora.
Intermoney melhora avaliação das acções da Nos
Miguel Baltazar/Negócios
Negócios 25 de julho de 2018 às 16:19

A Intermoney subiu a avaliação das acções da Nos, de 5,30 para 5,70 euros, mantendo a recomendação de "comprar".

 

O novo preço-alvo incorpora um potencial de valorização de 17% e a subida de 40 cêntimos na avaliação por acção é justificada pelo efeito positivo do programa de corte de custos.

 

Na nota de research a que o Negócios teve acesso, o analista António Seladas destaca o "programa de transformação" da Nos, que tem a duração de quatro a cinco anos e mais de 60 medidas, sem metas de cortes de custos.

 

A Intermoney calcula que a empresa liderada por Miguel Almeida pode chegar a 2022 com uma base de custos de 450 milhões de euros, o que compara com os anteriores 482 milhões de euros, traduzindo-se numa taxa de poupança de custos anual de 7,3%.

 

O corte de custos, segundo a mesma fonte, elevará a margem EBITDA para 40,5% das receitas, contra os actuais 38,6%. Uma progressão que também elevará a margem de lucro para 12,3%.     

 

As acções da Nos caem 1,66% para 4,862 euros.

 

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de "research" emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de "research" na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro.