Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Millennium bcp sobe preço-alvo da Galp Energia em 12%

O Millennium bcp aumentou o “target” para a Galp Energia para os 7,70 euros face aos anteriores 6,85 euros, devido à maior avaliação, entre outros, dos negócios de exploração e produção; refinação e “marketing” e distribuição de gás natural. O banco deix

Pedro Carvalho pc@mediafin.pt 16 de Abril de 2007 às 11:12
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

O Millennium bcp aumentou o "target" para a Galp Energia para os 7,70 euros face aos anteriores 6,85 euros, devido à maior avaliação, entre outros, dos negócios de exploração e produção; refinação e "marketing" e distribuição de gás natural. O banco deixou de recomendar a venda dos títulos da petrolífera.

Num estudo publicado na sexta-feira, o Millennium bcp investimento aumentou o preço-alvo para as acções da Galp Energia [GALP PL] em 12% para os 7,70 euros.

O analista Pedro Mendes também reviu em alta a recomendação, passando de "reduzir" para "neutral", já que o novo "target" continua próximo da cotação em bolsa.

O novo preço-alvo é justificado pelo Millennium bcp com a melhoria nas avaliações e visibilidade de várias unidades do grupo.

A nova avaliação das unidades de exploração e produção ("E&P"); da refinação e marketing (R&M); da distribuição de gás natural; a dívida menor do que o esperado em 2006 e uma maior avaliação dos activos não afectos à actividade operacional foram as justificações avançada por Pedro Mendes para justificar o novo valor justo de 7,70 euros por acção.

O analista acrescenta ainda que as acções da petrolífera liderada por Ferreira de Oliveira estão a negociar "com um desconto ligeiro" face aos fundamentais das congéneres do sudeste europeu, quer em termos do PER (rácio da cotação sobre os lucros unitários) quer em termos do EV/EBITDA (rácio do valor da empresa com dívida sobre o "cash flow" operacional).

As acções da Galp Energia negociavam em alta de 0,93% para os 7,62 euros, a aliviarem de um novo máximo histórico nos 7,65 euros.

O mercado está a aliviar a petrolífera em 6,327 mil milhões de euros.

Ver comentários
Outras Notícias