Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Morgan Stanley considera que Impresa tem maior potencial do que a Media Capital

O banco Morgan Stanley iniciou a cobertura da Media Capital e da Impresa, mas recomenda apenas a compra das acções da dona da SIC, por considerar que esta tem uma menor dependência das receitas vindas do negócio da televisão. A cotação da Media Capital, s

Pedro Carvalho pc@mediafin.pt 01 de Setembro de 2005 às 12:28
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

O banco Morgan Stanley iniciou a cobertura da Media Capital e da Impresa, mas recomenda apenas a compra das acções da dona da SIC, por considerar que esta tem uma menor dependência das receitas vindas do negócio da televisão. A cotação da Media Capital, segundo a Morgan Stanley, já incorpora as sinergias com a Prisa.

A Morgan Stanley iniciou a cobertura das acções da Impresa [IPR] com uma recomendação de «overweight», sugerindo um preço-alvo de 6,20 euros.

Para a Media Capital [MCP], o banco de investimento norte-americano apresenta uma recomendação de «equalweight», com um preço-alvo 6,70 euros.

As duas empresas de «media» controlam dois dos canais de televisão abertos mais visto em Portugal, mas os analistas da Morgan Stanley defendem que «a Impresa está menos dependente das receitas da TV», graças ao seu portafólio de publicações escritas.

Sobre a empresa liderada por Miguel Pais do Amaral, a Morgan Stanley diz que a actual cotação «já incorpora sinergias da esperada entrada da Prisa» no capital da dona da TVI.

A Prisa, no final de Julho, anunciou um acordo com os accionistas de referência da Media Capital, tendo os espanhóis a preferência de compra de uma posição de 45% a 46,32% do capital da dona da TVI.

Depois da forte subida do mercado publicitário em 2004, a casa espera uma melhoria de 4,5% em 2005, seguida de um abrandamento no ritmo para os 4,2% em 2006.

As acções da Impresa negociavam sem variação de preço, nos 5,20 euros, enquanto a Media Capital apreciava 0,28% a cotar nos 7,17 euros.

Ver comentários
Outras Notícias