Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Nova emissão de dívida "ligeiramente positiva" para a REN

Os analistas do BPI e do Espírito Santo Research (ESR) qualificam de "ligeiramente positiva" a nova emissão de dívida anunciada pela Redes Energéticas Nacionais (REN). Os bancos de investimento destacam que a companhia continua a reestruturar a sua dívida, tirando partido do seu "rating".

Raquel Godinho rgodinho@negocios.pt 09 de Fevereiro de 2009 às 11:01
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
Os analistas do BPI e do Espírito Santo Research (ESR) qualificam de “ligeiramente positiva” a nova emissão de dívida anunciada pela Redes Energéticas Nacionais (REN). Os bancos de investimento destacam que a companhia continua a reestruturar a sua dívida, tirando partido do seu “rating”.

A REN anunciou, na passada sexta-feira, que vai emitir dívida no valor de 300 milhões de euros, depois de ter emitido uma série em Dezembro de 2008 pelo prazo de cinco anos. A taxa de juro será correspondente à "mid swap rate", que se situa actualmente nos 2,98%, acrescida de um "spread" de 2,60%. Dado que a "mid swap rate" se situa nos 2,98% e o "spread" ascende a 2,6%, a empresa vai pagar um juro acima de 5,5% neste empréstimo.

A equipa de analistas do ESR, que atribui uma recomendação de “neutral” às acções da energética e que avalia os títulos em 3,80 euros, vê esta notícia como “ligeiramente positiva”. “A REN continua a reestruturar a sua dívida tirando vantagem do seu ‘rating’”, acrescentam estes analistas que relembram que o S&P atribui à empresa um “outlook” estável.

Já os analistas do BPI sublinham que esta é uma “tendência ligeiramente positiva depois da última emissão de obrigações que apresentava um ‘spread’ de 325 pontos base”. Os analistas destacam que esta emissão “é parte da estratégia de reestruturação de dívida do grupo aumentando a maturidade da dívida, assim como preparando o grupo para o importante fluxo de ‘capex’ no futuro”.

Este banco de investimento frisa que, no entanto, esta emissão de dívida continua a representar um agravamento do custo médio de dívida do grupo que era de 4,75% nos resultados relativos aos primeiros nove meses do ano de 2008. “Considerando os actuais níveis de ‘mid swap rate’ de 2,98%, esta emissão deve implicar uma taxa de cupão de 5,58% face aos 6,4% da anterior emissão de 500 milhões de euros”, conclui o banco.

O BPI recomenda “manter” as acções da companhia liderada por José Penedos, às quais concede um preço-alvo de 2,80 euros por acção.

Os títulos da REN seguiam a negociar nos 3,12 euros, o que representava um ganho de 1,30%.



Ver comentários
Outras Notícias