Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Preço-alvo da Semapa poderá melhorar em 15% após compra de 44,6% da Secil

O preço-alvo de 5,2 euros atribuído pela Espírito Santo Research às acções da Semapa poderá vir a ser elevado para 6 euros, completada a compra da Secil. A ES Research avalia os 9% da Cimpor em 296 milhões de euros.

Pedro Carvalho pc@mediafin.pt 07 de Outubro de 2002 às 15:56
  • Partilhar artigo
  • ...
O preço-alvo de 5,2 euros atribuído pela Espírito Santo Research às acções da Semapa poderá vir a ser elevado para 6 euros, completada a compra da Secil. A ES Research avalia os 9% da Cimpor em 296 milhões de euros.

Na passada sexta-feira, a Semapa [SEMA] anunciou que se comprometeu a adquirir a posição da FLSHH, detida pelos dinamarqueses Hoojaard Holding e a FLS Industries, na Secil por 304 milhões de euros e que representa 41,06% do capital daquela cimenteira.

A cimenteira liderada por Queirós Pereira adiantou que a celebração do contrato definitivo ficará sujeito à obtenção de adequado financiamento por parte do adquirente e deverá ocorrer até 18 de Novembro.

Segundo uma entrevista de José Honório, administrador financeiro da empresa à agência Reuters, a compra far-se-á com recurso a um empréstimo de médio e longo prazo, descartando a possibilidade de realização de um aumento de capital.

De acordo com uma nota de hoje da Espírito Santo Research, que sugere um preço alvo de 5,2 euros para as acções da Semapa, com uma recomendação de compra, a concretização desta operação deverá levar a uma melhoria do preço-alvo para os 6 euros.

Para o banco de investimento, a Semapa «passará assim a apropriar-se de 100% dos resultados do activo que gera o maior cash-flow, que já era controlado pela empresa».

Esta operação deverá fazer diminuir aumentar o rácio «gearing», ou o endividamento expresso em percentagem de seu capital, para 168% em 2003, contra os 93% estimados para 2002.

Mas a Espírito Santo Research marginaliza esta situação dado a elevada geração de «cash-flow» da Secil, relembrando igualmente a participação de 9% que a Semapa detém na Cimpor, e que o banco avalia em 296 milhões de euros.

Assumindo um «goodwill» de 130 milhões de euros a serem abatidos em 20 anos esta aquisição, segundo a mesma fonte, deverá acrescentar 27% ao EPS, ou lucro por acção, em 2003 e 22% em 2004.

As acções da Semapa valorizavam 6,06% para 3,50 euros, e a Cimpor [CIMP] acrescentava 0,29% até aos 17,40 euros.

Ver comentários
Outras Notícias