Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

"Governo português marcou golo com a mão"

"O Governo português marcou golo com a mão". Foi desta forma que o Banco Sabadell se referiu ao veto utilizado ontem pelo Executivo de Sócrates para impedir a venda da Vivo à espanhola Telefónica. O banco acredita que esta decisão é má para a Telefónica e para a PT mas acredita que a operadora espanhola vai sair vencedora no curto prazo.

Ana Luísa Marques anamarques@negocios.pt 01 de Julho de 2010 às 12:40
  • Partilhar artigo
  • 21
  • ...
"O Governo português marcou golo com a mão". Foi desta forma que o Banco Sabadell se referiu ao veto utilizado ontem pelo Executivo de Sócrates para impedir a venda da Vivo à espanhola Telefónica.

O banco de investimento acredita que esta decisão é má para a Telefónica e para a Portugal Telecom mas acredita que a operadora liderada por César Alierta vai sair vencedora no curto prazo.

O analista Jean-Baptiste Bruny escreve hoje numa nota de "research" intitulada "O Governo português marcou golo com a mão", que a utilização da "golden share" é negativa para a Telefónica e para a Portugal Telecom. Em primeiro lugar, porque o grupo espanhol "assumia como garantida a fusão dos seus activos no Brasil para impulsionar os resultados e finalmente alcançar os seus objectivos". Em segundo lugar, o banco destaca que a operadora portuguesa tinha garantido que ia "respeitar a decisão dos accionistas" na Assembleia-Geral de ontem.

Este resultado mostra que a Portugal Telecom "tem prioridades políticas em vez de económicas para aumentar o valor para os seus accionistas".

Recorde-se que na passada terça-feira, Zeinal Bava garantiu que iria honrar a decisão que os accionistas tomassem na Assembleia-Geral. "Vamos honrá-la. A Telefónica devia fazer o mesmo", afirmou o CEO da Portugal Telecom.

Telefónica vencedora no curto-prazo

Apesar do veto governamental, o Sabadell acredita que a Telefónica vai sair vencedora no curto prazo, já que recebeu o apoio maciço dos accionistas da Portugal Telecom (74% do capital presente na AG voltou a favor da venda da participação da PT na Vivo por 7,15 mil milhões de euros à Telefónica) e que a "golden share" detida pelo Executivo português é considerada ilegal pela União Europeia.

O Tribunal Europeu de Justiça vai pronunciar-se sobre a "golden share" que o Governo português tem na operadora já no próximo dia 8 de Julho e caso esta seja considera ilegal o Executivo "poderá ter que a eliminar, no máximo, até Novembro deste ano".

O Sabadell refere ainda que "neste contexto a Telefónica pode esperar que a 'golden share' seja eliminada para voltar a lançar uma oferta no quarto trimestre, que, provavelmente, será aceite".

Assim, o Sabadell manteve a recomendação de "comprar" para as acções da Telefónica, com um preço-alvo de 19,60 euros por acção, valor que representa um potencial de valorização de 29,72%.

As acções da operadora espanhola perdem 0,98% para os 15,105 euros, enquanto os títulos da Portugal Telecom avançam 2,57% para os 8,39 euros, depois de terem fechado a cair mais de 1% na sessão de ontem.
Ver comentários
Outras Notícias