Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Resultados da Corticeira foram "significativamente" piores do que o esperado

Os resultados da Corticeira Amorim decepcionaram os analistas com os especialistas do BPI a afirmarem mesmo que a empresa divulgou números "significativamente" piores do que aquilo que esperavam.

Ana Filipa Rego arego@negocios.pt 17 de Fevereiro de 2009 às 11:31
  • Partilhar artigo
  • 1
  • ...
Os resultados da Corticeira Amorim decepcionaram os analistas com os especialistas do BPI a afirmarem mesmo que a empresa divulgou números “significativamente” piores do que aquilo que esperavam.

A Corticeira Amorim, que anunciou pela primeira vez na sua história um despedimento colectivo, revelou ontem que, no quarto trimestre de 2008 registou prejuízos de 4,3 milhões de euros, com os resultados a serem “penalizados pelo abrandamento” da economia.

No Iberian Daily do BPI, os analistas explicam que o impacto destes resultados é “negativo”, já que a empresa “desvendou um conjunto de resultados fraco e significativamente pior do que estamos à espera no quarto trimestre de 2008, com o EBITDA, que caiu 61% em termos homólogos, a levar a perdas no EBIT”.

Em suma, acrescentam os especialistas, apesar da Corticeira Amorim ter desapontado, “devemos clarificar mais tarde na ‘conference call’ a natureza e a magnitude destas amortizações com o objectivo de percebermos a extensão da deterioração operacional, as tendências que se seguem e o impacto na nossa avaliação” da Corticeira Amorim.

A mesma fonte sublinha ainda que “será também importante perceber quais as medidas que a empresa está a planear para enfrentar a actual crise” nomeadamente em termos de mais custos de reestruturação de estrutura, optimização e redução de dívida e melhoria da actividade de topo.

Para a analista Alexandra Calado da Espírito Santo Research, o impacto dos resultados ontem divulgados também é negativo.

Segundo a responsável, “o desempenho operacional da Corticeira Amorim foi seriamente afectado pelas duras condições económicas, que foram agravadas no último trimestre do ano passado, tendo influenciado principalmente a unidade de rolhas de cortiça”.

“Os desvios foram maioritariamente explicadas por amortizações, correcções nas contas”, conclui a especialista.

As acções da Corticeira Amorim ainda não negociaram hoje.

Ver comentários
Outras Notícias