Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Resultados da EDP Renováveis superam expectativas dos analistas

Os analistas do BPI Equity Research decidiram manter o preço-alvo de 5,30 euros para o valor das acções da EDP Renováveis, bem como a recomendação de “comprar”, destacando os resultados acima do esperado, com lucros de 90 milhões de euros.

Jorge Garcia jorgegarcia@negocios.pt 08 de Maio de 2013 às 12:23
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

A empresa liderada por Manso Neto, a EDP Renováveis, obteve lucros de 90 milhões de euros nos primeiros três meses do ano, um valor que ficou acima das previsões dos analistas, e que revelou um crescimento de 45% face ao período homólogo que se ficou a dever ao crescimento da produção e à subida de preços de venda da energia.

 

No primeiro trimestre de 2013 a EDP Renováveis apresentou um EBITDA de 327 milhões de euros, ou seja, um aumento de 24%, um valor superior às expectativas dos analistas do Espírito Santo Investment Bank que apontavam para 307 milhões de euros, e às previsões do conjunto das casas de investimento que estimavam 302 milhões de euros. Este valor traduz-se numa margem EBITDA de 79%.

 

Também os resultados líquidos divulgados pela EDP Renováveis foram acima das previsões, ou seja, 90,4 milhões de euros, face às expectativas de 80,3 milhões de euros dos analistas do Espírito Santo Investment Bank, e de 77 milhões de euros do conjunto das casas de investimento.

 

Em relação ao período homólogo os preços de venda aumentaram 10%, o que levou a um EBITDA superior ao que era esperado, com especial relevo para os bons resultados nos Estados Unidos. Os analistas destacam ainda os 14 milhões de euros de eventos não recorrentes positivos devido a um acordo com um cliente americano, e 7 milhões de euros em imparidades relacionadas com projectos em desenvolvimento. Excluindo estes dois factores, o resultado operacional teria sido de 202 milhões de euros.

 

“O total das receitas da EDP Renováveis aumentou 20% devido ao crescimento da geração de electricidade  e a preços médios de venda cerca de 10% mais elevados”, segundo os analistas do CaixaBI. O EBITDA registou uma subida ligeiramente superior às receitas, ao subir 24% para 327 milhões de euros, o que traduz uma margem EBITDA de 79%. A EDPR assinala que os custos operacionais subiram 20% “devido principalmente à introdução em Espanha de um imposto de 7% sobre as vendas de electricidade”, sendo que os resultados operacionais (EBIT) subiram 40% para 209 milhões de euros.

 

Os resultados financeiros agravaram-se 12% para um valor negativo de 65 milhões de euros, em resultado do aumento de 8% nos juros financeiros líquidos, de uma redução no custo da dívida para 5,% e a diferenças cambiais negativas de 3,2 milhões de euros.

 

A EDPR terminou o primeiro trimestre com uma dívida líquida de 3,5 mil milhões de euros, ou 4,457 mil milhões se incluirmos os 950 milhões de “institutional partnership liabilities”, o que traduz um aumento de 201 milhões de euros face a Março de 2012.

 

Já os lucros ajustados cresceram 39% para 89 milhões de euros.

 

Os analistas do BPI Equity Research alertam que este é apenas o primeiro trimestre e que ainda há espaço para actualizações, “assumindo que nos restantes trimestres os factores vão convergir com a média dos anos anteriores, deverá haver espaço para a actualização das previsões”. As potenciais mudanças nas regulamentações espanhola e romena poderão desencadear revisões em baixa.

 

O preço-alvo oferece uma potencial de subida de 29,77%, face à cotação actual (4,084 euros).

 

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de “research” emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de “research” na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro.

Ver comentários
Saber mais EDP Renováveis resultados analistas preço-alvo
Mais lidas
Outras Notícias