Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Resultados da PT surpreendem analistas pela positiva

Os resultados da Portugal Telecom foram bem recebidos pelos analistas, que destacam a boa performance da Vivo e o contributo da unidade brasileira para a melhoria do desempenho operacional da empresa. Apesar os lucros terem superado as previsões, as acções caem em bolsa. Veja aqui o que dizem seis casas de investimento.

Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 18 de Fevereiro de 2009 às 10:13
  • Assine já 1€/1 mês
  • 3
  • ...
Os resultados da Portugal Telecom foram bem recebidos pelos analistas, que destacam a boa performance da Vivo e o contributo da unidade brasileira para a melhoria do desempenho operacional da empresa. Apesar os lucros terem superado as previsões, as acções caem em bolsa.

A Portugal Telecom anunciou esta manhã que os resultados líquidos de 2008 desceram 21,6% no ano passado, ficando acima do estimado pelos analistas, devido ao impulso das contas no último trimestre do ano, período em que os lucros duplicaram.

Em 2008, os resultados líquidos desceram 21,6% para 581,5 milhões de euros, abaixo dos 741,9 milhões de euros registados no exercício anterior, mas acima dos 530,6 milhões de euros aguardados pelos analistas, de acordo com a média de sete casas de investimento.

A generalidade dos analistas que já comentou as contas da PT efectuou comentários positivos aos números da operadora.

As acções da PT caem 0,19% para 6,308 euros.

Morgan Stanley: Números sólidos com défice mais elevado

A Morgan Stanley diz que a PT apresentou resultados "sólidos" no quarto trimestre, destacando pela negativa o défice mais elevado do fundo de pensões.

"Acreditamos que estes resultados devem originar uma boa performance de curto prazo" nas acções da operadora, diz a Morgan Stanley, que ainda assim mantém a recomendação de "underweight" para os títulos, que desde o início do ano apresentam uma performance 12% superior ao sector.

Depois dos resultados, o banco estima fazer uma revisão em alta de 1 a 2% na previsão para o EBITDA de 2009, mas tal não é suficiente para alterar a avaliação dos títulos. O preço-alvo é de 7 euros.

BPI: Vivo explica melhoria nos resultados

O BPI considera que os resultados da PT têm um impacto “positivo” para a operadora, pois “os resultados operacionais da PT, apesar de reflectirem algumas tendências negativas, ficaram acima das estimativas devido à Vivo”.

Os lucros do quarto trimestre “foram muito melhor que o esperado”, assinala o banco, que considera ainda positivo o facto de a operadora ter reiterado o dividendo de 57,5 cêntimos por acção.

UBS: Bons números vão ajudar as acções

O UBS adianta que os resultados da PT ficaram acima das suas estimativas, considerando que “este bom conjunto de resultados vai ajudar as acções na sessão de hoje”.

Ainda assim, o banco de investimento assinala que “muitas das boas notícias já estão reflectidas no preço das acções”. A PT superou as previsões dos analistas sobretudo devido ao contributo da Vivo, sendo que os resultados da operadora brasileira eram já conhecidos.

No negócio de rede fixa a UBS destaca o forte crescimento de novos subscritores na televisão (101 mil) e na rede móvel a aceleração da queda do ARPU.

Citigroup: Resultados "muito bons" impulsionados por receitas

O Citigroup, na nota de análise aos resultados da PT, classifica as contas de “muito boas”, devido, sobretudo, ao facto de as receitas terem ficado 5% acima das estimativas do banco de investimento.

O banco assinala que a unidade móvel e o Brasil foram “particularmente fortes” e que o EBITDA ficou 5% acima das estimativas no quarto trimestre.

ESR: Forte desempenho operacional

A Espírito Santo Research destaca o facto de a Portugal Telecom, “mais uma vez, ter registado um forte desempenho operacional”. O banco destaca a performance da rede fixa, que denota a penetração dos serviços “triple play” da operadora.

Quanto ao valor da dívida, a ESR assinala que o número terá ficado abaixo das expectativas do mercado, devido a uma melhor execução em termos de geração de “cash flow”.

CaixaBI: "Evolução interessante" na rede fixa e TMN

O CaixaBI destaca a “evolução bastante interessante ao nível das receitas na rede fixa e TMN, a demonstrar características defensivas do sector num enquadramento económico adverso”.

O mesmo banco assinala que o EBITDA consolidado cresceu 3,7% em termos anuais para 2.442,9 milhões de euros “bastante acima da expectativa do mercado que era de 2.412 milhões de euros”, sendo que “os dados da Vivo publicados a semana passada em termos de normas brasileiras já tinham perspectivado um excelente quarto trimestre em termos de margens”.

Millenniun bcp: Vivo foi a surpresa

Para o Millennium bcp, “a surpresa veio essencialmente ao nível da margem EBITDA da Vivo, que anunciou os seus resultados na semana passada”.

Na rede fixa, em Portugal, o banco destaca o facto das receitas terem crescido 2%, o que “mostra uma aceleração face ao terceiro trimestre. Esta tendência mostra que a estratégia focada na oferta de TV por subscrição está a dar os seus frutos”.

“O motor de crescimento da PT continua a ser a Vivo, com um aumento das receitas no quarto trimestre de 11% e do 'cash flow' operacional em 47%”, acrescenta.
Ver comentários
Outras Notícias