Stiglitz espera que reguladores "usem o martelo" nas criptomoedas

O Nobel da economia, Joseph Stiglitz, espera que os mercados de criptomoedas sejam regulados assim que atinjam uma dimensão "significativa".
Jornal de Negócios
pub
Negócios 10 de julho de 2018 às 11:35

Joseph Stiglitz, Nobel da Economia, têm sido critico das criptomoedas, mas afirma-se confiante na acção dos reguladores. "Assim que [este mercado] se torne significante eles vão usar o martelo", disse em entrevista à CNBC.

Tendo em conta as reservas que apresenta em relação às criptomoedas, em particular a bitcoin, o nobel defende que "não podem haver métodos de pagamento baseados em sigilo quando estamos a tentar criar um sistema bancário transparente", e acrescenta que "nenhum governo pode permitir isto". 
Apesar do carácter público das transacções na cadeia de blockchain, a tecnologia por detrás da bitcoin, o anonimato em que é negociada a moeda abre as portas à actividade criminosa, aponta o Nobel.
Em Janeiro, Stiglitz já tinha previsto um futuro negro para a mais conhecida das criptomoedas: "O meu palpite é que quando [a bitcoin] for regulada de forma a que não sejam possíveis esquemas de branqueamento de capitais e todos esses outros [crimes], não existirá procura para a bitcoin", disse em declarações à Bloomberg.
Paralelamente, há instituições que demonstram mais fé nestes activos. É o caso do Goldman Sachs, que anunciou planos para iniciar operações de negociação de bitcoin. Já o britânico Barclays acordou o apoio a uma plataforma de negociação de criptomoedas, a Coinbase. 
 

pub