Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Analistas: Libra pode atingir mínimo de 30 anos em caso de Brexit

O referendo para decidir a permanência do Reino Unido na União Europeia está agendado para 23 de Junho. A dez dias da votação, os receios em torno da vitória do "sim" determinam o sentimento dos investidores.

Raquel Godinho rgodinho@negocios.pt 13 de Junho de 2016 às 13:12

Os analistas consultados pela Bloomberg estimam que, no dia seguinte ao referendo sobre a permanência do Reino Unido na União Europeia, a libra possa descer para o nível mais baixo em mais de três décadas face ao dólar em caso de vitória do "sim". Pelo contrário, caso tudo permaneça como está, a moeda britânica pode subir 6% e atingir máximos do ano, prevêem os mesmos especialistas.

A sondagem efectuada pela Bloomberg junto de 32 analistas indica que a maioria antecipa uma queda da moeda abaixo dos 1,35 dólares caso os britânicos decidam abandonar a União Europeia. O Brexit "certamente seria um evento de choque para os mercados cambiais de um modo que é bastante invulgar em situações que não as grandes crises financeiras", explicou Michael Bell. "A libra desceria de forma acentuada", acrescentou o estratego global do JPMorgan.


A média das estimativas aponta para que a moeda descesse no dia seguinte ao do referendo para negociar entre os 1,30 dólares e os 1,35 dólares. Uma queda para os 1,30 dólares representaria um recuo de cerca de 8% face aos níveis actuais. Um recuo abaixo dos 1,3503 dólares levaria a libra para os valores mais baixos desde 1985.


Mas há até analistas que antecipem uma desvalorização mais acentuada. 14 em 32 analistas estimam que a moeda desça abaixo dos 1,30 dólares, enquanto cinco projectam que a divisa negoceie em torno dos 1,20 dólares.


Contudo, a permanência na União Europeia poderia ditar uma subida para os 1,50 dólares, sendo que a moeda deveria negociar num intervalo entre os 1,45 dólares e os 1,50 dólares. Negociar nestes níveis representaria uma subida de cerca de 6% face aos níveis actuais. Mas a valorização "pode ser inferior a isso se os resultados forem muito próximos" até porque isso poderá levar a especulações sobre as consequências para o futuro político de David Cameron, adiantou Richard Benson, director e responsável pela área de investimento na Millennium Global Investments, à Bloomberg.


Desde o início do ano, a moeda britânica já desceu mais de 4% penalizada pelo risco de um Brexit. Chegou a atingir mínimos de sete anos, nos 1,3836 dólares, em Fevereiro, quando o primeiro-ministro, David Cameron, anunciou a data do referendo. Nas últimas semanas, a moeda tem negociado em linha com as sondagens. Na sexta-feira, foi conhecida uma sondagem que atribuía uma vantagem de dez pontos percentuais para a saída da União Europeia.


Esta segunda-feira, a moeda caiu pelo quarto dia e negociou no valor mais baixo em dois meses face ao dólar. Os fundos de cobertura de risco duplicaram as apostas na queda da libra para os níveis mais elevados desde Junho de 2013.


A libra desce 0,57% para os 1,4176 dólares, depois de já ter chegado a perder 0,99%. Cada dólar vale agora 0,70522 libras. Face ao euro, a moeda britânica já perdeu 1,20%. Segue a recuar 0,72% para os 1,2583 euros. Cada euro vale 0,79472 libras.

Ver comentários
Saber mais libra dólar euro referendo Reino Unido União Europeia Brexit David Cameron
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio