Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Soros: Brexit tornaria especuladores ricos e eleitores pobres

George Soros acredita que a libra pode cair até 20% em caso de Brexit, enriquecendo os especuladores que estão a apostar na queda da moeda. Descida seria maior que em 1992, quando o próprio apostou na descida da moeda.

Patrícia Abreu pabreu@negocios.pt 21 de Junho de 2016 às 09:16
  • Assine já 1€/1 mês
  • 3
  • ...

George Soros, o investidor que fez uma fortuna quando apostou na queda da libra em 1992, defende que a divisa britânica pode cair mais de 20% se houver um Brexit, uma desvalorização maior que a registada na quarta-feira negra. Um cenário que iria enriquecer os especuladores.


"O Brexit tornaria algumas pessoas muito ricas, mas a maioria dos eleitores consideravelmente mais pobres", defende Soros, num texto publicado no The Guardian. Para o conhecido investidor, um referendo favorável a abandonar a União Europeia iria levar a libra a cair, pelo menos, 15% a 20%, para menos de 1,15 dólares.


Num momento em que permanecem muitas dúvidas sobre qual será o resultado da votação da próxima quinta-feira, 23 de Junho, George Soros realça que os britânicos não estão conscientes do "impacto dramático e imediato" de um Brexit. E acrescentou que, ao contrário de 1992, quando o próprio investidor apostou na queda da libra, "hoje há forças especulativas nos mercados muito maiores e mais poderosas".


Para Soros, ao contrário de 1992, o Banco de Inglaterra também não teria poder de acção, para cortar as taxas de juro e travar uma recessão no país. Após um Brexit, o capital estrangeiro iria sair do país, especialmente nos dois anos seguintes de incerteza em torno das negociações para o Reino Unido sair efectivamente da UE.


Os receios de um Brexit têm mantido sob forte pressão os mercados financeiros mundiais. No entanto, a mudança nas sondagens a favor de ficar na União Europeia, após a morte da deputada Jo Cox, acelerou uma recuperação das acções e da libra na última sessão. Mas, novas sondagens divulgadas esta terça-feira, 21 de Junho, mostram que ainda há uma grande indefinição na tendência de voto.

Ver comentários
Saber mais libra Brexit George Soros moedas cambial União Europeia referendo sondagens
Mais lidas
Outras Notícias