Crédito Avaliação bancária das casas atinge novo máximo histórico

Avaliação bancária das casas atinge novo máximo histórico

O valor médio da avaliação bancária está a subir sem interrupções desde março de 2017.
Avaliação bancária das casas atinge novo máximo histórico
Ricardo Meireles
Patrícia Abreu 29 de julho de 2019 às 11:23

O valor médio a que os bancos avaliam as casas, no âmbito no crédito à habitação, aumentou sete euros em junho, atingindo um novo máximo. Este indicador está a subir desde março de 2017.


A avaliação bancária atingiu os 1.272 euros por metro quadrado, no mês passado, o que representa uma subida de sete euros face ao valor alcançado em maio, segundo os dados disponibilizados esta manhã pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). Segundo a mesma fonte trata-se de uma subida de de 0,6% relativamente a maio e de 7,8% face ao mesmo mês do ano anterior.


O valor a que os bancos avaliam as casas no crédito mantém assim a tendência de subida, continuando a renovar máximos históricos.


O valor médio de avaliação dos apartamentos subiu 10 euros quando comparado com maio, para 1.353 euros por metro quadrado, em junho. Já nas moradias, o valor médio de avaliação subiu 5 euros, para 1.142 euros.


Por regiões, a maior subida para o conjunto da habitação registou-se na Região Autónoma da Madeira (3,0%), e a única descida na Região Autónoma dos Açores (-0,8%). Apesar das maiores subidas terem sido registadas nas ilhas, "o Algarve, a Área Metropolitana de Lisboa, a Região Autónoma da Madeira, a Área Metropolitana do Porto e o Alentejo Litoral, apresentaram valores de avaliação superiores à média nacional (41%, 30%, 15%, 8% e 3% acima do registado para o País, respetivamente)", refere o INE.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI