Crédito Avaliação bancária: Metade das áreas urbanas com subidas superiores a 10%. Braga é a que mais aumenta

Avaliação bancária: Metade das áreas urbanas com subidas superiores a 10%. Braga é a que mais aumenta

Os valores da avaliação bancária continuam a aumentar um pouco por todo o país. Em termos homólogos não há descidas. Na verdade, metade das áreas predominantemente urbanas estão a observar aumentos superiores a 10%, com Braga a liderar em abril.
Avaliação bancária: Metade das áreas urbanas com subidas superiores a 10%. Braga é a que mais aumenta
Miguel Baltazar
Sara Antunes 28 de maio de 2019 às 13:18

O valor médio da avaliação que os bancos fazem das casas cresceu, em abril, 7,26% quando comparado com igual período do ano passado para 1.256 euros por metro quadrado, de acordo com os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE).

 

Mas, analisando os dados pelas 24 áreas predominantemente urbanas há valores bastantes díspares. Lisboa destaca-se, com um valor de 2.219 euros por metro quadrado, mais 76,67% do que a média do país - há um ano o valor médio praticado em Lisboa era 81,5% superior à média nacional. Lisboa conta com um valor que é mais do dobro do preço médio mais baixo: Santa Maria da Feira (956 euros).

 

Os preços estão a subir em todo o país, com metade destas regiões a registarem aumento de dois dígitos. À cabeça está Braga, com o preço a aumentar 19,42% em abril, quando comparado com o mesmo período do ano passado, para 1.162 euros, o sétimo valor mais baixo de todos. Segue-se a Amadora, com uma subida de 18,2% para 1.822 euros (o sexto mais elevado).

 

Apesar dos aumentos constantes nos preços a que os bancos avaliam os imóveis, nos últimos dois meses registaram-se quebras mensais em duas regiões: Porto e Santa Maria da Feira. O preço médio da avaliação bancária das casas no Porto diminuiu em 41 euros por metro quadrado no espaço de dois meses.

 

Estas descidas levaram mesmo a que o Porto saísse da lista de regiões com aumentos homólogos de dois dígitos, ficando-se pelos 9,85%.

 

A queda nas avaliações bancárias em abril não foi exclusiva destas duas regiões. Cascais, Guimarães, Matosinhos e Odivelas também sentiram descidas em cadeia.

 
A avaliação bancária é um instrumento determinante para quem quer comprar casa através de financiamento bancário. Isto porque é com base na avaliação dos bancos que são definidas as condições do empréstimo. Por regra, os bancos emprestam até 80% do valor da avaliação. O que significa que um imóvel que é avaliado em 100 mil euros só terá acesso a 80 mil euros de financiamento. E quanto menor for a percentagem de financiamento necessária melhores serão as condições disponíveis. 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI