Crédito Avaliação das casas com maior subida desde fevereiro

Avaliação das casas com maior subida desde fevereiro

O valor médio da avaliação bancária aumentou 11 euros em julho, naquela que é a maior subida do índice em cinco meses.
Avaliação das casas com maior subida desde fevereiro
Alexandre Azevedo
Patrícia Abreu 29 de agosto de 2019 às 11:23

A avaliação bancária das casas no âmbito da concessão de crédito à habitação acelerou, em julho, o ritmo de subida. Segundo os dados divulgados esta quinta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), o índice aumentou 11 euros em julho, a maior subida desde fevereiro deste ano.


O valor médio da avaliação bancária continua a fixar novos máximos. O índice atingiu os 1.283 euros por metro quadrado em julho, mais 11 euros que o valor fixado um mês antes, segundo adiantou o INE. Trata-se de um aumento de 0,9% face a junho e de 8,1% face ao mesmo mês do ano anterior, sendo que desde fevereiro que a média da avaliação das casas não subia tanto.


Este indicador tem vindo a renovar máximos mês, após mês, e está a subir sem interrupções desde março de 2017, um sinal que os bancos continuam disponíveis para abrir a torneira do crédito.


O valor médio de avaliação dos apartamentos subiu 15 euros face a junho, para 1.368 euros por metro quadrado, enquanto a avaliação das moradias cresceu seis euros para 1.148 euros, em julho.


A Área Metropolitana de Lisboa registou a maior subida (1,6%) e a Região Autónoma da Madeira foi a única que verificou uma descida do valor médio da avaliação bancária (-0,4%).


Segundo o INE, "a taxa de variação homóloga mais elevada para o conjunto das avaliações verificou-se no Algarve (10,1%) e a menor na Região Autónoma da Madeira (4,0%)".




pub

Marketing Automation certified by E-GOI