Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Banca volta a diminuir crédito à economia

Financiamento total da banca à economia voltou a diminuir, em Maio. Mas, ainda assim, a compra de casa e os empréstimos às empresas, excluindo os grandes financiamentos, aumentaram face ao mês anterior.

Sara Antunes saraantunes@negocios.pt 11 de Julho de 2011 às 12:52
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
No total, os bancos portugueses emprestaram 4,86 mil milhões de euros às famílias e empresas, no mês de Maio. Este valor corresponde a menos 7,61% face a igual período do ano passado. Ou seja, foram menos 401 milhões de euros, segundo os dados preliminares publicados hoje pelo Banco de Portugal.

Contudo, este comportamento não foi determinado por todos os segmentos, já que em termos mensais se verificou um aumento dos empréstimos para a aquisição de habitação e para empresas, com créditos até um milhão de euros.

Os empréstimos para a compra de casa aumentaram, em Maio, quando comparado com o mês anterior em 12,84% para 536 milhões de euros. Foram mais 61 milhões de euros que os bancos emprestaram às famílias para a compra de casa. Ainda assim, face ao ano passado a queda é de 38,95%.

No crédito ao consumo a evolução é semelhante. Em Maio, quando comparado com igual período do ano passado, a queda é de 12,50%. Mas face a Abril registou-se um aumento de 9,92%.

Já no crédito para outros fins, onde se inclui a educação e os financiamentos de empresários por conta própria, a tendência foi de queda, quer em termos mensais quer homólogos. No total, os bancos emprestaram 250 milhões de euros para estes fins, o que representa uma descida de 25,37% face a Abril e de 16,39% face ao ano passado.

Entre as empresas, no total a banca financiou 3,8 mil milhões de euros em novas operações. Um valor que corresponde a um aumento face ao mesmo período do ano passado, mas uma queda face ao mês anterior.

Os financiamentos até um milhão de euros totalizaram 1,9 mil milhões de euros, mais 12,23% do que em Abril. E mais 9,22% face a Maio do ano passado.

Já os grandes investimentos (acima de um milhão) voltaram a registar uma queda. No total, os bancos emprestaram 1,8 mil milhões para este fim, menos 6,87% do que no ano passado e menos 12,85% do que em Abril.

A banca tem vindo a reduzir os seus empréstimos à economia, a reflectir as dificuldades que ela própria está a sentir para se financiar. Além disso, o risco associado a estas operações tem também vindo a crescer, já que o contexto económico tem dificultado o desempenho das empresas e levado a um aumento do desemprego.

Ver comentários
Saber mais banca crédito habitação particulares empresas
Outras Notícias