Crédito Bancos esperam mais aumentos na concessão de crédito à habitação

Bancos esperam mais aumentos na concessão de crédito à habitação

Os bancos portugueses estão a antecipar "um aumento na procura de crédito à habitação", revela o Banco de Portugal.
Bancos esperam mais aumentos na concessão de crédito à habitação
Nuno Carregueiro 23 de julho de 2019 às 12:03

Os portugueses estão a aumentar o recurso ao crédito para compra de casa e a tendência deverá continuar no terceiro trimestre deste ano.

No inquérito aos bancos sobre o mercado de crédito, publicado esta terça-feira pelo Banco de Portugal, os bancos dão conta que "no segmento dos particulares a procura de crédito para aquisição de habitação e para consumo e outros fins aumentou ligeiramente" no segundo trimestre.

 

Os bancos que responderam ao inquérito do Banco de Portugal perspetivam que a tendência continue no terceiro trimestre. "No segmento dos particulares as instituições antecipam um aumento na procura de crédito à habitação", refere o comunicado do Banco de Portugal.

 

Os últimos números conhecidos mostram que a concessão de crédito à habitação têm vindo a aumentar este ano, refletindo a descida das taxas de juro e a melhoria da confiança dos consumidores.  

 

Dados revelados este mês pelo Banco de Portugal dão conta que as novas operações de crédito à habitação aceleraram, em maio, superando os 927 milhões de euros, o valor mensal mais elevado desde junho de 2018. Ou seja, um mês antes de entrarem em vigor as novas medidas do Banco de Portugal para o crédito.

O valor financiado em maio representa um crescimento de 15,3% face aos 804 milhões de euros emprestados em abril. Este crescimento surge depois de alguns meses marcados pelo abrandamento do ritmo de crescimento do novo crédito e mostra que os bancos mantêm uma forte aposta no financiamento para a compra de casa.

No acumulado dos primeiros cinco meses do ano, as novas operações atingiram os 4.082 milhões de euros, o que representa um novo máximo desde 2010, período em que os bancos emprestaram 4.161 milhões de euros, entre janeiro e maio.

Os bancos nacionais têm vindo a reforçar a aposta no crédito à habitação, com este segmento de negócio a assumir-se como uma importante fonte de receitas, face ao ambiente de taxas de juro em mínimos. A maioria dos bancos já anunciou descidas de "spread" em 2019, apesar dos limites impostos pelo Banco de Portugal, em julho do ano passado.

No que diz respeito aos restantes segmentos de crédito, o inquérito do Banco de Portugal não revela alterações de tendência significativas.

 

"No segundo trimestre de 2019 a procura de crédito por parte de empresas manteve-se praticamente inalterada face ao primeiro trimestre do ano", refere o comunicado do Banco de Portugal, dando conta que "para o terceiro trimestre do ano as instituições antecipam uma diminuição na procura de empréstimos pelas PME, assim como de empréstimos de longo prazo a empresas".




pub

Marketing Automation certified by E-GOI