Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Dia de escalada nos juros com novos máximos em todos os prazos (act.)

Novo dia de escalada nos juros da dívida pública. A cinco anos já quebraram os 8,7%. A dez anos, estão a uma décima dos 8% que forçaram a Irlanda a pedir ajuda externa.

Eva Gaspar egaspar@negocios.pt 28 de Março de 2011 às 14:51
  • Assine já 1€/1 mês
  • 8
  • ...
As taxas de juro da dívida pública portuguesa continuam hoje a renovar novos máximos em todos os prazos, com a remuneração pedida pelos investidores a superar os 8% em praticamente todas as maturidades.

Uma das excepções é a dez anos, mas também neste caso as taxas de juro no mercado secundário (onde se transaccionam os títulos já emitidos) estão já em 7,9%, a uma décima de quebrar a fasquia que forçou a Irlanda a pedir auxílio à comunidade internacional.

As maiores subidas estão a observar-se nos prazos mais curtos. A cincos anos, os juros já romperam ao longo do dia três “barreiras” psicológicas: 8,5%, 8,6% e 8,7%. Estão agora a recuar do “pico” de 8,703%, e a negociar em 8,682%.

De acordo com os preços genéricos calculados pela agência Bloomberg, as taxas de juro subjacentes aos títulos a dez anos quebraram igualmente duas “barreiras”: 7,8% e 7,9%, estando a negociar em 7,909%.

O chumbo do PEC IV e a demissão do Governo, na passada quarta-feira, detonou uma nova escalada de agravamento dos indicadores que sinalizam as condições que o Estado português terá de enfrentar em operações futuras de financiamento, com as taxas de juro da dívida a renovaram diariamente novos máximos.

Desde então, duas agências de notação de risco – a Fitch e a Standard&Poor’s – baixaram também o “rating” da República, sendo provável que a Moody’s o faça também em breve.

A degradação das condições de financiamento do Estado português, aliada aos avultados montantes que terão de ser angariados nos próximos meses para ressarcir dívida passada e financiar o novo défice, tornam cada vez mais difícil Portugal contornar um pedido de ajuda externa.


Ver comentários
Mais lidas
Outras Notícias