Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Juros da dívida pública portuguesa descem após leilão do IGCP

Os juros das obrigações portuguesas descem, tendo invertido a subida que se registava antes da emissão de dívida pelo Instituto de Gestão da Tesouraria e do Crédito Público. O juro ficou acima dos 6% mas a procura foi forte.

Hugo Paula hugopaula@negocios.pt 22 de Setembro de 2010 às 11:37
  • Assine já 1€/1 mês
  • 9
  • ...
Os juros das obrigações portuguesa a dez anos descem nove pontos base para 6,212%, depois de terem estado a subir esta manhã, antes da emissão de dívida em maturidades de quatro e 10 anos.

O IGCP atraiu uma oferta robusta nas duas emissões mas acabou por pagar um juro superior a 6% na emissão com maturidade a 10 anos, sendo que no total das duas emissões, colocou um montante de dívida que ficou em linha com o montante mínimo indicativo de 750 milhões de euros.



No prazo de cinco anos, os juros das obrigações descem três pontos base para 5,010%, enquanto no prazo de dois anos, o custo de financiamento continua em alta, ao subir sete pontos base para 4,016%.

“O leilão parece ter sido levado a cabo sem grandes dificuldades, depois de os prémios mais elevados terem fornecido uma oportunidade” aos investidores, afirmou o estratega do RIA Capital Markets, Nick Stamenkovic, à Bloomberg. “É ligeiramente desapontante que não tenham conseguido” vender os mil milhões de euros em obrigações, que correspondiam ao limite indicativo superior.

“Até vermos uma melhoria na posição orçamental é difícil vermos os prémios descerem significativamente”, acrescentou.

Ainda assim, o prémio que os investidores exigem para financiar a dívida pública portuguesa amplia-se, com os juros da dívida alemã a 10 anos a caírem em 10 pontos base para 2,349%. O custo de financiamento da dívida portuguesa é assim superior ao da Alemanha, em 3,86 pontos percentuais.

Os juros das obrigações estão a cair na Europa e nos Estados Unidos, depois de a Fed ter ontem sinalizado que irá aumentar a liquidez para apoiar a retoma da economia, suportando a procura de obrigações como alternativa de investimento.

Ver comentários
Outras Notícias