Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Juros da dívida pública portuguesa em forte queda

Yield das obrigações do tesouro portuguesas a 10 anos recua quase um ponto percentual desde os máximos de Maio. Spread face à dívida alemã está agora em 254 pontos base.

Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 27 de Julho de 2010 às 11:51
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...
O juro das obrigações portugueses está hoje a recuar mais de 10 pontos base em quase todas as maturidades, sinalizando uma acalmia na tensão no mercado de dívida pública dos países periféricos da Europa.

A “yield” das obrigações a 10 anos desce 17 pontos base para 5,296%, o que compara com o máximo de 6,266% atingido a 7 de Maio. No espaço de dois meses e meio os juros que os investidores exigem para comprar dívida portuguesa recuou assim perto de 1 ponto percentual, sinalizando os menores receios com a capacidade de Portugal cumprir o pagamento das suas dívidas.

A queda de hoje é transversal a todas a maturidades. A “yield” das OT a cinco anos recua 15 pontos base para 4,4% e apenas no prazo de dois anos o juro não recua mais de 10 pontos base.

No prazo de 10 e cinco anos as “yields” estão a registar a queda mais acentuada desde 2 de Julho deste ano, um movimento que está a ser seguido por outros países periféricos da Europa, depois de Espanha ter hoje realizado uma emissão de dívida sem problemas.

A “yield” das obrigações espanholas a 10 anos recua 12 pontos base para 4,119% e o juro das obrigações irlandesas para o mesmo prazo baixa 11 pontos base para 5,242%.

Desde que a tensão no mercado de dívida soberana atingiu o auge, Portugal conseguiu emitir dívida sem problemas de maior, o que também contribuiu para a descida dos juros. Os resultados positivos dos testes de stresss e a melhoria do ambiente nos mercados accionistas, que levam os investidores a procurar activos de maior risco, também contribuem para a descida das “yields”.

O juro das “bunds” alemãs a 10 anos está hoje estável nos 2,755%, pelo que o “spread” da dívida pública portuguesa está hoje nos 2,541%. Este diferencial, que reflecte o prémio de risco que os investidores exigem para comprar dívida portuguesa em detrimento da alemã, era de 3,473% a 7 de Maio. Desde então cedeu 93 pontos base.
Ver comentários
Outras Notícias