Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Wall Street valoriza com queda dos pedidos de subsídio de desemprego e BCE

As bolsas dos Estados Unidos iniciaram a sessão em alta ligeira, animadas pela queda dos subsídios de desemprego para um mínimo de três semanas e pelas garantias dadas esta quinta-feira por Mario Draghi de que o BCE reforçará os estímulos se for necessário.

Bloomberg
Rita Faria afaria@negocios.pt 06 de Novembro de 2014 às 14:41
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

Os principais índices norte-americanos iniciaram a sessão desta quinta-feira, 6 de Novembro, em terreno positivo, impulsionadas pela garantia do presidente do Banco Central Europeu (BCE) de que a autoridade monetária está disponível para aumentar os estímulos à economia se for necessário. A contribuir para o sentimento positivo do mercado estão ainda os dados sobre os pedidos de subsídio de desemprego que caíram para mínimos de três semanas.

 

O índice industrial Dow Jones avança 0,17% para 17.513,8 pontos, enquanto o tecnológico Nasdaq sobe 0,04% para 4.622,34 pontos. Já o S&P500 regista uma perda ligeira inferior a 0,1%, depois de ontem ter registado o valor de fecho mais elevado de sempre.

 

"Depois da espectacular recuperação observada desde meados de Outubro, o mercado parece com excesso de compradores. Mas os fundamentos continuam muito favoráveis", explicou à Bloomberg Pierre Mouton, analista da Notz, Stucki & Cie. "Os negócios subjacentes são bons, o que é evidenciado pelos resultados que tenho visto das empresas nacionais. E Draghi tem sido muito bom até agora. Podem ser tomadas mais medidas, mas ele tem feito um grande trabalho".

 

Mario Draghi anunciou esta quinta-feira a manutenção da taxa de juro de referência para a Zona Euro no mínimo histórico de 0,05% e garantiu que os responsáveis da autoridade monetária são unânimes num ponto: serão introduzidos mais estímulos à economia se for necessário.

 

Esta quinta-feira, o Departamento do Trabalho norte-americano anunciou que os pedidos de subsídio de desemprego registaram uma redução de 10 mil para 278 mil na semana que terminou a 1 de Novembro, um valor que representa mínimos de três semanas.

 

Na quarta-feira, a impulsionar o índice S&P500 estiveram os resultados das eleições que alteraram o controlo do Senado dos democratas para os republicanos, e dados sobre a criação de postos de trabalho que mostram uma recuperação do mercado laboral.  

Ver comentários
Saber mais presidente do Banco Central Europeu BCE Mario Draghi Zona Euro economia negócios e finanças Departamento do Trabalho
Outras Notícias