Mercados 5 coisas que precisa de saber para começar o dia

5 coisas que precisa de saber para começar o dia

Esta segunda-feira os mercados estarão a reagir aos ataques do Ocidente na Síria e ao aumento da tensão com a Rússia. Na agenda, os investidores têm a divulgação das vendas a retalho nos EUA e as contas de empresas como o Bank of America e Netflix.
5 coisas que precisa de saber para começar o dia
Rita Faria 16 de abril de 2018 às 07:30
Mercados reagem a ataque do Ocidente na Síria

Esta segunda-feira poderá ser marcada por alguma instabilidade nos mercados, que estarão a reagir ao ataque levado a cabo pelos Estados Unidos, França e Reino Unido contra três alvos associados à produção e armazenamento de armas químicas na Síria, no sábado.

 

De acordo com os analistas contactados pela Bloomberg, o ouro e o petróleo deverão prolongar as suas subidas, enquanto as acções e obrigações não deverão sofrer grandes oscilações a não ser que o Ocidente realize novos ataques ou que a Rússia retalie.

 

Na sexta-feira, as bolsas europeias completaram a terceira semana consecutiva de ganhos – a mais longa série de valorizações semanais desde Janeiro – e o petróleo atingiu máximos de Dezembro de 2014 em Nova Iorque.


 

Síria na agenda dos ministros dos Negócios Estrangeiros da UE

Os ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia vão reunir-se esta segunda-feira para debater a situação na Síria, as relações com a Rússia e o acordo nuclear com o Irão.

 

O encontro acontece depois de o presidente russo, Vladimir Putin, ter avisado, no domingo, que mais ataques do Ocidente na Síria trarão o "caos" às relações internacionais.


 

Época de resultados prossegue nos Estados Unidos 

A apresentação de resultados das empresas norte-americanas relativos ao primeiro trimestre do ano prossegue esta segunda-feira. Entre as empresas que divulgarão as suas contas ao mercado contam-se a Netflix e o Bank of America.

 

Na sexta-feira, o arranque coube ao Citigroup e JPMorgan, que superaram as estimativas dos analistas.

 

Vendas a retalho na maior economia do mundo

Além dos resultados das empresas, os investidores vão estar atentos à divulgação dos dados sobre as vendas a retalho, que deverão ter aumentado pela primeira vez em quatro meses.

 

Segundo a Bloomberg, este indicador deverá ter avançado 0,4% em Março, face a Fevereiro, depois de ter deslizado 0,1% no mês anterior. Ainda esta semana será conhecida a evolução do mesmo dado económico na Zona Euro.

 

 

Petróleo em foco com dados da EIA

O petróleo vai continuar em foco com a divulgação dos dados da Administração de Informação de Energia (EIA) dos Estados Unidos sobre a produtividade das plataformas de perfuração.

 

Na semana passada, este organismo deu conta de uma subida das reservas de crude na maior economia do mundo, mas os números acabaram por ser ofuscados pelos receios em torno de possíveis disrupções no fornecimento provocadas pelo aumento da tensão no Médio Oriente.  

 




pub