Mercados 5 coisas que precisa de saber para começar o dia

5 coisas que precisa de saber para começar o dia

Esta quinta-feira é a política monetária que marca a agenda e que vai ditar o rumo dos mercados. O BCE poderá dar indicações sobre o fim dos estímulos, um dia depois de a Fed ter sinalizado uma aceleração na normalização dos juros.
5 coisas que precisa de saber para começar o dia
Rita Faria 14 de junho de 2018 às 07:30
Europa reage à decisão da Fed

Os mercados europeus vão reagir, esta quinta-feira, ao anúncio da Fed da segunda subida dos juros este ano e às novas projecções que apontam para mais dois aumentos até ao final de 2018.

Na quarta-feira, a Fed aumentou os juros para o intervalo entre 1,75% e 2% e reviu em alta as estimativas para o número de subidas adicionais até ao final do ano: em vez de mais uma, serão duas, elevando para quatro as mexidas de 2018.

Estas indicações levaram a uma subida dos juros das obrigações do Tesouro dos Estados Unidos e a uma descida dos principais índices bolsistas norte-americanos.


 

BCE anuncia início do fim dos estímulos?

Esta quinta-feira decorre a reunião de política monetária do Banco Central Europeu, que será seguida por uma conferência de imprensa do presidente da instituição, Mario Draghi.   

A maioria dos economistas acredita que a entidade vai mudar a sua orientação, para depois anunciar em Julho que a compra de activos termina no final do ano.

O economista-chefe do BCE referiu, na semana passada, que a autoridade monetária vê a inflação perto da meta, assim como a robustez do crescimento da Zona Euro e da subida dos salários. Declarações que foram interpretadas como um sinal de que estará para breve o fim da era do dinheiro barato no euro. Ainda assim, as opiniões dividem-se entre Junho e Julho como as datas para detalhar a saída do programa em vigor.

 

Indicadores sobre a economia chinesa

O mercado também estará atento à divulgação de indicadores económicos na China, que servirão para medir o pulso à evolução da segunda maior economia do mundo. Esta quinta-feira serão conhecidos os dados relativos à produção industrial e às vendas a retalho.


 

EUA também "prestam contas"

Dos Estados Unidos também chegarão dados sobre as vendas a retalho e sobre a evolução do mercado de trabalho. As vendas a retalho deverão ter aumentado 0,4% em Maio, depois do avanço de 0,2% em Abril.

Quanto ao número de pedidos de subsídio de desemprego, espera-se um aumento de 2 mil na semana terminada a 9 de Junho para um total de 224 mil.


 

Sporting continua sob os holofotes

Em Lisboa, as acções do Sporting vão continuar a centrar atenções, depois da subida de 29,51% registada na quinta-feira. Esta evolução aconteceu numa altura de grande incerteza dentro do clube de futebol, com vários jogadores da equipa principal a apresentarem pedidos de rescisão de contrato, alegando justa causa, e a liderança do clube sob pressão. 

A comissão de fiscalização, nomeada pela Mesa da Assembleia Geral do Sporting Clube de Portugal (SCP), decretou na quarta-feira a suspensão dos membros do conselho directivo do clube, liderado por Bruno de Carvalho.