Mercados 5 coisas que precisa de saber para começar o dia

5 coisas que precisa de saber para começar o dia

A Jerónimo Martins vai revelar as suas vendas preliminares do ano passado, no mesmo dia em que a época de resultados da banca americana começa.
5 coisas que precisa de saber para começar o dia
Sara Antunes 14 de janeiro de 2019 às 07:30
Jerónimo Martins revela vendas preliminares

A Jerónimo Martins dará aos investidores números do ano passado. Depois do fecho do mercado a dona do Pingo Doce e da Biedronka vai revelar as suas vendas preliminares de 2018, com os investidores a ficarem com uma ideia de como foi o final do ano passado. Os analistas do BPI admitem um quarto trimestre "difícil" na Polónia, mas que não terá impedido a Jerónimo Martins de registar uma subida no seu volume de negócios no ano passado para mais de 17 mil milhões de euros.

 

Época de resultados da banca arranca nos EUA

A época de resultados nos EUA vai começar. A banca estará em grande destaque esta semana. Já esta segunda-feira serão conhecidos os resultados do Citigroup. E ao longo da semana serão ainda divulgados os números do JPMorgan, do Bank of America, do Goldman Sachs e do Morgan Stanley.

 

May em contra-relógio com "tempo" da União Europeia

Theresa May tem a missão de convencer o seu Parlamento de que o acordo conseguido entre o Reino Unido e a União Europeia para a saída do país da região é positivo. Este fim de semana fez mesmo um apelo dramático para que a situação seja desbloqueada. E a União Europeia já terá dado garantias de que dará mais tempo ao país para concluir o Brexit. A data para a saída do país da EU é 29 de março, mas Bruxelas está disponível em prolongar a data, pelo menos, até julho. Na terça-feira, é votado no Reino Unido o acordo.

 

Volkswagen volta a estar sob os holofotes

A fabricante de automóveis alemã poderá ter de recolher mais 370 mil carros na Europa. Isto se o regulador dos transportes da Alemanha concluir que a Volkswagen não cumpriu com as obrigações de emissões de poluentes nos veículos com motores a gasóleo de 1,2 litros. As investigações decorrem, segundo a imprensa alemã e esta semana deverão ser realizadas audições.

 

Paralisação do Governo nos EUA continua

O chamado "shutdown" prossegue e parece não haver consenso que permita desbloquear a situação. Donald Trump quer que esteja incluída a despesa para a construção do muro entre os EUA e o México, mas os democratas estão decididos a que isso não aconteça. Este impasse já obrigou ao encerramento de vários departamentos estatais, com impactos de vários graus. Esta semana, por exemplo, os dados económicos que são divulgados pelo Departamento do Comércio não serão conhecidos, como as vendas a retalho ou as novas construções de casas. Há notícias que apontam para que as operações de entrada em bolsa de cotadas como a Uber ou a Lyft se atrasem devido à ausência de respostas. Estes são alguns exemplos dos efeitos da paralisação do Governo. 

 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI