Mercados 5 coisas que precisa de saber para começar o dia

5 coisas que precisa de saber para começar o dia

Esta quarta-feira estará em destaque, por cá, o duplo leilão de dívida de longo prazo. Lá fora, as tensões comerciais continuam a centrar as atenções.
5 coisas que precisa de saber para começar o dia
Carla Pedro 12 de junho de 2019 às 07:30
IGCP realiza duplo leilão de dívida

O instituto que gere a dívida pública portuguesa regressa esta quarta-feira aos leilões de dívida de longo prazo.

 

O IGCP vai emitir títulos a 10 e a 15 anos. As operações têm um montante indicativo entre 1.000 e 1250 milhões de euros.

 

Novas ameaças à China deixam Wall Street sem fôlego

As bolsas do outro lado do Atlântico puseram ontem termo à mais longa série de ganhos dos últimos dois meses. A pesar no sentimento dos investidores estiveram novas fricções comerciais.

 

Isto depois de de o presidente norte-americano, Donald Trump, ter confirmado as ameaças feitas pelo secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, de que serão aplicadas tarifas adicionais aos produtos chineses se e não houver encontro com Xi Jinping no G-20, que se realiza a 28 e 29 de junho em Osaka (Japão). Trump ameaçou que, nesse caso, irá aumentar as tarifas aduaneiras de imediato, sugerindo que as taxas podem ir além dos 25%.

 

Mario Draghi discursa em Frankfurt

Depois de, na semana passada, ter dado um sinal que a política de estímulos poderá manter-se por mais tempo e ter garantido que as taxas de juro diretoras vão manter-se em mínimos históricos até ao final do primeiro semestre de 2020, o presidente do BCE irá discursar esta semana numa conferência em Frankfurt.

 

Além de Mario Draghi, também o vice-presidente do BCE, Luis de Guindos, outro membro do banco central, Benoit Coeuré e a diretora-geral do FMI, Christine Lagarde, serão oradores no mesmo evento.

 

Inflação nos EUA em destaque

Serão hoje conhecidos nos Estados Unidos os dados da inflação ‘core’ em maio e para os números do orçamento federal, também relativos ao mês passado. Os economistas inquiridos pela Bloomberg apontam para que o índice de preços no consumidor tenha subido 0,2% em maio face a abril e 2,1% face a maio do ano passado. A inflação é um dado a que a Reserva Federal dos EUA está atenta, numa altura em que se projeta que a Fed possa inverter a sua política monetária e cortar juros já no próximo mês.

 

Por cá, o Instituto Nacional de Estatística (INE) divulga esta quarta-feira novos dados da construção, na óptica das obras licenciadas e concluídas no primeiro trimestre. Ainda na Europa, teremos em Espanha o índice de preços no consumidor em maio.

 

Inventários de crude nos EUA centram atenções

A Administração de Informação em Energia (IEA, na sigla original, que está sob a tutela do Departamento norte-americano da Energia) divulga os dados relativos aos inventários de crude dos EUA na semana passada, bem como os stocks de destilados e gasolina.

 

Na sessão de ontem, as cotações do petróleo subiram, animadas pelas projeções de que as reservas norte-americanas de crude tenham diminuído em 1,25 milhões de barris.

 




Marketing Automation certified by E-GOI