Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

5 coisas que precisa de saber para começar o dia

Esta quarta-feira o IGCP poderá avançar com a emissão sindicada de obrigações a sete anos. Por seu lado, a Sonae Indústria estará a reagir às contas do ano passado. As bolsas começam um novo trimestre com a notícia de que Donald Trump aprovou a suspensão, durante três meses, de algumas tarifas impostas a produtos de nações mais favorecidas.

newsletter cinco coisas
Negócios jng@negocios.pt 01 de Abril de 2020 às 07:30
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...
IGCP prepara emissão sindicada a sete anos

Portugal está a preparar a emissão sindicada de uma nova linha de obrigações a sete anos com maturidade em 15 de outubro de 2027. Segundo informação avançada pela Bloomberg, o IGCP contratou um sindicato bancário para realizar a operação no curto prazo, sendo que esta é a segunda vez que Portugal realiza uma operação deste género em 2020. Não foram indicados detalhes sobre a data de realização da operação, nem sobre montantes a emitir. No entanto Portugal vai habitualmente ao mercado na quarta-feira, pelo que a operação poderá acontecer hoje ou na próxima semana.

 

Por outro lado, o instituto que gere a dívida pública anunciou ontem que vai reforçar cada emissão de obrigações do Tesouro em 250 milhões de euros acelerar o programa de financiamento de médio e longo prazo, como resposta à pandemia da covid-19.

 

OPEP com carta branca para aumentar produção… mas Riade adia

Depois de os membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) e os seus aliados (OPEP+) terem falhado um acordo para prolongar os cortes de produção além do primeiro trimestre, a partir do início de abril os produtores ficam livres para aumentar a produção.

 

A Arábia Saudita é um dos países que disse que o faria, até para pressionar a Rússia – que foi quem bateu o pé e impediu o prolongamento do acordo que vigorava desde janeiro de 2017. No entanto, esta segunda-feira Riade disse que ‘só’ abrirá as torneiras a partir de maio. Mais crude no mercado intensifica a pressão sobre os preços da matéria-prima, numa altura em que a oferta é cada vez mais excedentária perante a forte queda da procura decorrente da pandemia global.

 

Hoje, a Administração de Informação em Energia (IEA, na sigla original, que está sob a tutela do Departamento norte-americano da Energia) divulga os dados relativos aos inventários de crude do país na semana passada, bem como os stocks de destilados e gasolina. O petróleo tem estado a ser fortemente fustigado pelo impacto económico que a covid-19 está a ter nas economias e marcou o seu pior trimestre de sempre.

 

Sonae Indústria reage às contas de 2019

O resultado líquido da Sonae Indústria em 2019 foi de 13,4 milhões de euros negativos, valor que compara com o resultado líquido positivo de 11 milhões de euros em 2018, anunciou ontem a empresa, já depois do fecho da bolsa nacional. A evolução do resultado líquido é principalmente explicada pela redução dos resultados da Sonae Arauco, pelas provisões registadas no quarto trimestre e pelo facto do EBITDA de 2018 incluir uma mais-valia devido à venda dos imóveis de uma unidade inativa, diz a empresa no seu comunicado das contas, explicou o chairman, Paulo Azevedo, no relatório e contas.

 

Já o volume de negócios consolidado atingiu 230 milhões de euros em 2019, uma melhoria de cerca de 4,5% face ao ano precedente (+9,8 milhões de euros), "devido ao nosso negócio da América do Norte (em moeda local, mas também beneficiando de uma evolução cambial favorável do dólar canadiano face ao euro de cerca de 6,1 milhões de euros)".

 

Bolsas iniciam trimestre à espera de dias melhores

As bolsas europeias e norte-americanas arrancam hoje o segundo trimestre com a notícia de que a Administração Trump vai suspender as taxas aduaneiras, durante 90 dias, sobre algumas importações – mas excluindo a China.

 

O primeiro trimestre foi o pior de sempre para o Dow Jones, e na Europa foi o pior desde 1987. Os investidores de todo o mundo continuam a revelar preocupação perante a ampla e rápida propagação do novo coronavírus, tendo optado por consolidar posições de forma cautelosa neste final de mês e de trimestre.

 

Taxa de desemprego na Zona Euro em foco

O Eurostat divulga esta quarta-feira os dados relativos à taxa de desemprego na Zona Euro no mês de fevereiro.

 

Ainda na Europa, teremos hoje a publicação dos índices dos gestores de compras (PMI) da IHS Markit, relativos a março. Serão divulgados os PMI da indústria na Alemanha, França, Itália e Espanha.

 

Dos Estados Unidos virá o relatório da ADP sobre a criação de emprego no setor privado do país em março.

 

Ver comentários
Mais lidas
Outras Notícias