Bolsa A semana em oito gráficos: Adiamento do Brexit e medidas da China animam bolsas europeias

A semana em oito gráficos: Adiamento do Brexit e medidas da China animam bolsas europeias

As bolsas europeias subiram esta semana e continuam em níveis que não se viam desde outubro. Isto depois de o parlamento britânico ter aprovado o adiamento do Brexit e de a China ter garantido "medidas fortes" para travar a desaceleração económica.
A semana em oito gráficos: Adiamento do Brexit e medidas da China animam bolsas europeias
Reuters
Carla Pedro 16 de março de 2019 às 09:30

O adiamento do Brexit decidido pelos deputados britânicos, depois de terem afastado o cenário de não acordo, prolonga a incerteza sobre os termos do divórcio com a União Europeia mas também aumenta a expectativa de poder ser alcançado um acordo mais favorável com as autoridades europeias.

 

Isto contribuiu para animar esta semana as praças do Velho Continente, que registaram a maior valorização semanal do último mês. Além disso, voltaram a marcar máximos de cinco meses, ao negociarem em valores de 5 de outubro.

 

A ajudar ao movimento positivo estiveram as declarações do primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, que disse na sexta-feira que o país vai adotar "medidas fortes" para contrariar o abrandamento económico, sugerindo reformas orientadas para o mercado, em detrimento de mais crédito e gastos públicos deficitários.

Já os juros da dívida portuguesa a 10 anos mantiveram-se em território de mínimos, ao passo que o petróleo registou o melhor ganho semanal em um mês.




Marketing Automation certified by E-GOI