Mercados A volta ao mundo em 22 bolsas

A volta ao mundo em 22 bolsas

A bolsa venezuelana foi a que mais ganhou em 2012, ao valorizar perto de 300%. O mercado cipriota foi o que registou a maior queda. No grupo das 10 bolsas que mais subiram este ano nota-se a ausência de mercados europeus ou norte-americanos.
A volta ao mundo em 22 bolsas
Ana Luísa Marques 31 de dezembro de 2012 às 14:59

O mercado venezuelano fechou em forte alta em 2009, 2010 e 2011 mas nada se aproxima da valorização registada em 2012: 294,97%. Duas empresas do país – a Envases e o Banco Provincial – ganharam mais de 300% desde o início do ano.

 

Nenhuma das 14 cotadas do índice venezuelano fechou em terreno negativo. Quatro ganharam mais de 100%, duas mais de 200% e outras duas mais de 300%.

 

Se recuarmos a 1996, a bolsa da Venezuela registou nesse ano uma subida de 231,29%. Em 2003, o ganho anual foi de 177% e três anos mais tarde de 156,11%.

 

De regresso a 2012, a segunda bolsa que mais valorizou foi a de Istambul (58,30%), seguida pelo Egipto (43,09%) e as Filipinas (39,37%). No grupo das 10 bolsas que mais ganharam, encontram-se ainda os mercados da Tailândia, Nigéria e do Laos

 

No grupo dos mercados que registaram os piores desempenhos em 2012, o Chipre, num processo de resgate financeiro apoiado pelo FMI e Comissão Europeia ainda sem resolução, surge em primeiro lugar, com uma queda de 60,73%, seguido da Ucrânia, Mongólia e Sri Lanka.

 

O mercado brasileiro Bovespa, que fechou 2012 a 28 de Dezembro, registou o maior ganho anual desde 2009: 6,7%. Já o japonês Nikkei ganhou 23%, vivendo assim a primeira subida anual dos últimos três anos.

 

Na Europa, o destaque vai para a bolsa alemã, que valorizou no último ano 29%. O DAX foi, assim, o principal índice das praças do Velho Continente que mais valorizou, seguida do ATX da Áustria (26,9%) e do OMX da Noruega (26,8%). A praça portuguesa, depois de dois anos a perder terreno, fechou 2012 com um ganho de 2,92%. Madrid foi das poucas praças europeias em terreno negativo (o IBEX caiu 4,6%). Já a praça de Milão ganhou 7,8% e até a Bolsa de Atenas fecha o ano com um saldo positivo (16,9%), o que lhe garante o 10º melhor registo no mundo.

 

Nos Estados Unidos o Nasdaq e o S&P500 terminam 2012 com ganhos de dois dígitos, enquanto o Dow Jones também fica em terreno positivo.




Marketing Automation certified by E-GOI