Mercados Abertura dos mercados: Decisões da Fed animam mercados internacionais

Abertura dos mercados: Decisões da Fed animam mercados internacionais

A Reserva Federal norte-americana anunciou ontem uma redução dos estímulos à economia mas prometeu taxas de juro historicamente baixas. Investidores estão a reagir positivamente às medidas da autoridade monetária.
Abertura dos mercados: Decisões da Fed animam mercados internacionais
Rita Faria 19 de dezembro de 2013 às 07:56

As decisões da Reserva Federal norte-americana estão a marcar o passo dos mercados internacionais. O MSCI Ásia Pacífico soma 1,01% enquanto o principal índice japonês, o Nikkei encerrou com uma valorização de 1,74%.

 

Isto depois de ontem, quarta-feira, a Fed ter dado o aguardado primeiro passo na redução do programa de estímulo monetário. Mas as bolsas reagiram de forma positiva com a garantia de que o banco central vai manter as taxas de juro em níveis historicamente baixos até "bem depois" de a taxa de desemprego descer para os 6,5%.

 

A mudança na orientação futura da Reserva Federal norte-americana, que antes prometia juros baixos "pelo menos até" que o desemprego chegasse a esse valor, ajudou a convencer os investidores que esta decisão não significa que a política da autoridade monetária está a apertar.

O banco central anunciou a diminuição em 10 mil milhões de dólares o ritmo mensal a que adquire títulos do Tesouro e activos hipotecários no mercado, no âmbito do programa de expansão monetária lançado no final de 2012. A Fed passará a adquirir 40 mil milhões de dólares por mês em títulos do Tesouro, menos cinco mil milhões do que agora. Em activos hipotecários, vai comprar 35 mil milhões, contra os actuais 40 mil milhões.

 

Já o petróleo está em queda nos mercados internacionais, influenciado pela decisão da Fed e pela diminuição das reservas de crude nos Estados Unidos. O West Texas Intermediate (WTI) perde 0,7% para 97,73 dólares por barril e o Brent do Mar do Norte cede 0,26% para 109,34 dólares.

 

Já a moeda única europeia regista uma queda ligeira de 0,02% para 1,3682 dólares.

 

A marcar esta quinta-feira estará o início do Conselho Europeu, em que serão debatidos temas como a defesa e a política económica. Contudo, o debate com maior influência nos mercados será o tema da união bancária. Os ministros das Finanças da União Europeia chegaram esta madrugada a acordo sobre a união bancária, destinada a evitar uma nova crise na Zona Euro.

 

 

 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI