Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Abertura de mercados: Bolsas em queda após dados económicos

As principais praças asiáticas e europeias seguem a mesma tendência das bolsas dos EUA de sexta-feira, depois de ter sido revelado um indicador sobre o mercado de trabalho que desapontou os investidores.

Bloomberg
David Santiago dsantiago@negocios.pt 07 de Abril de 2014 às 08:46
  • Assine já 1€/1 mês
  • 2
  • ...

Os mercados bolsistas estão a registar quedas esta segunda-feira, reflectindo essencialmente os receios em torno dos EUA, depois de na sexta-feira, 4 de Abril, ter sido revelado que a economia norte-americana criou 192 mil postos de trabalho em Março, um valor que fica abaixo das estimativas dos analistas. No mês passado, a taxa de desemprego na maior economia do mundo manteve-se nos 6,7%.

 

Este indicador levou as bolsas dos EUA a fecharem em queda e estão a condicionar a negociação bolsista esta segunda-feira na Ásia e na Europa.

 

O MCSI Ásia Pacífico, índice de referência asiático, cai 0,5% para 138,63 pontos, pressionado pelas perdas registadas nas companhias tecnológicas da região. Os índices nipónicos, que já terminaram a sessão, desceram, com o Nikkei a cair 1,69% para 14.808,85 pontos e o Topix a perder 1,57% para 1.196,84 pontos.

 

Esta segunda-feira o yen está a recuperar face ao dólar tendo sido negociado a 103,27 dólares, no mesmo dia em que o Banco do Japão, que inicia esta segunda-feira um encontro de dois dias para discutir sobre a política monetária, poderá decidir duplicar a aquisição de fundos de investimento.

 

Sete dos dez grupos industriais do MSCI Ásia Pacífico estão a cair. Masaru Hamasaki, gestor senior da Sumitomo Mitsui Asset Management esclarece que "algumas empresas de alta tecnologia estavam sobreavaliadas". 

 

As principais bolsas europeias também iniciaram a semana em queda, com o Stoxx600, que agrega as 600 maiores cotadas europeias, a perder 0,94% para 335,92 pontos, depois de na última sexta-feira ter atingido um máximo de 2008.

 

A marcar a sessão na Europa está a confirmação da fusão da Holcim com a Lafarge. O negócio entre as duas cimenteiras deverá ficar concluído em 2015, num negócio que foi noticiado ainda na sexta-feira pela agência Bloomberg.

As acções da Lafarge estão a subir 3,04% para 66,04 euros e as da Holcim estão a avançar 5,05% para 84,25 francos suíços.

 

Outro dado que está a condicionar os mercados é o aumento da produção industrial na Alemanha que terá crescido 0,4% em Fevereiro, face ao mês anterior.

 

Em relação às matérias-primas o petróleo está a cair, pela primeira vez em três dias, depois de os rebeldes líbios terem acordado reabrir dois portos petrolíferos, o que permitirá estabilizar a exportação do “ouro negro”.

 

Em Londres o barril de Brent, utilizado como referência para as importações europeias, está a cair 0,90% para 105,76 dólares por barril, enquanto em Nova Iorque o West Texas Intermediate (WTI) está a perder 0,51% para 100,62 dólares por barril.

Ver comentários
Saber mais MCSI Aisa Pacífico Topix Nikkei petróleo
Outras Notícias