Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Abertura de mercados: Bolsas sobem e juros descem à espera de acordo com a Grécia

Os investidores estão expectantes em relação às reuniões que hoje vão ocorrer entre a Grécia e os credores. E está a verificar-se uma alívio de pressão, com as bolsas a subirem e os juros a caírem.

Sara Antunes saraantunes@negocios.pt 07 de Julho de 2015 às 08:28
  • Partilhar artigo
  • 2
  • ...

Os mercados em números

PSI-20 sobe 0,47% para 5.392,08 pontos

Stoxx 600 avança 0,22% para 379,52 pontos

Nikkei valorizou 1,31% para 20.376,59 pontos

"Yield 10 anos de Portugal recua 4,7 pontos base para 3,138%

Euro recua 0,25% para 1,1028 dólares

Petróleo sobe 0,81% para 57,0 dólares por barril, em Londres

 

Bolsas sobem à espera das reuniões sobre a Grécia

Eurogrupo e Cimeira Europeia. São as reuniões de topo agendadas para esta terça-feira, 7 de Julho, depois da Grécia ter dito "não" às medidas de austeridade. O objectivo é encontrar uma solução para a situação grega. E ainda que vários responsáveis europeus tenham já dito que não será fácil, os investidores estão confiantes. As bolsas europeias estão a subir, ainda que os ganhos sejam ligeiros.

Lisboa segue a mesma tendência, ao avançar quase 0,5%, depois de ontem ter caído quase 4%. A animar a negociação na bolsa nacional está a banca, com o BCP, BPI e Banif a subirem mais de 1%. A Mota-Engil também segue em alta.

 

Investidores aliviam pressão sobre a dívida

Os juros associados à obrigações europeias estão a cair, num sinal de alívio de pressão, com os investidores a aguardarem pelo fim das reuniões. A taxa de juro implícita na dívida a 10 anos de Portugal está a descer 4,7 pontos para 3,138%, numa tendência que é partilhada pela generalidade dos mercados europeus. E a Grécia não é excepção. A queda mais pronunciada é na maturidade a dois anos, com a taxa a descer 203 pontos base para 51,524%, depois de ontem ter disparado 1.766 pontos base. 

 

Euro em queda à espera da Cimeira Europeia

O euro regressou às quedas esta terça-feira, no dia em que os ministros das Finanças da Zona Euro se reúnem, bem como os líderes dos 19 estados-membros. Os investidores estão a aguardar novidades das reuniões, depois de a Grécia ter dito "não" no referendo de domingo. Os investidores estão expectantes em relação a uma solução para a situação de Atenas, o que tem penalizado a moeda única europeia que está a descre 0,25% para 1,1028 dólares.

 

Petróleo em alta com notícias de que não haverá acordo com o Irão hoje

Esta terça-feira, 7 de Julho, estava definida como a data limite definida para alcançar um acordo nuclear com o Irão, mas as informações existentes é que não será possível cumprir esta data, voltando assim a ser adiado um acordo mundial. Esta perspectiva levou a que o petróleo invertesse da tendência de queda que vinha a registar e regressasse aos ganhos. O West Texas Intermediate (WTI), negociado em Nova Iorque, está a subir 0,49% para 52,79 dólares. E o Brent, transaccionado em Londres e referência para a Europa, está a avançar 0,71% para 56,94 dólares.

 

Ouro mantém quedas

O ouro continua a cair, com os investidores a "ignorá-lo" enquanto activo de refúgio. A Bloomberg salienta que o ouro está a perder cerca de 40% desde que atingiu o recorde, em 2011, ano marcado por uma crise económica que ainda assolava Europa e EUA. Os investidores têm continuado a apostar em acções e no dólar em detrimento do ouro.

Destaques do dia

Grécia no euro exige propostas "sérias" de Atenas. Em véspera da cimeira do euro e no rescaldo da vitória do "não", Hollande e Merkel acertaram posições. Manter a Grécia no euro é possível e desejável, mas novos empréstimos, como Atenas pede, exigem propostas "sérias" do governo grego.

 

BCE aperta com os bancos gregos. O Conselho do BCE manteve o limite de financiamento de emergência aos bancos gregos, mas exigiu-lhes mais garantias pelos empréstimos. Se estas condições se mantiverem, as instituições financeiras dificilmente abrirão na quinta-feira.

 

Galp ultrapassa Goldenergy para ser a segunda no gás. A comercializadora tornou-se na segunda maior empresa em termos de clientes no mercado de gás natural à conta do recuo da Goldenergy. A Galp cresceu por consumo entre grandes clientes e mercado residencial.

 

Bruxelas remete para Lisboa avaliação aos donos da TAP. A Comissão Europeia está a acompanhar a privatização da TAP, mas diz que compete ao regulador português, primeiro, avaliar se a Gateway cumpre as regras em matéria de propriedade e controlo. Os novos donos ainda não deram informação à ANAC.

 

Traumas recentes ajudam troca de acções da Semapa. A Semapa propõe aos seus accionistas que troquem as suas acções por títulos da Portucel. A contrapartida não é generosa, afirmam os analistas. Contudo, ficar "preso" a uma cotada sem liquidez não deve ser opção, lembram.


O que vai acontecer hoje

 

Banco de Portugal divulga estatísticas de Instituições Financeiras Monetárias, em Maio. 

 

Alemanha publica dados sobre a produção industrial, em Maio [anterior: 0,9%; estimativa: 0,1%].

 

INE divulga estatísticas do Comércio Internacional, em 2014.

 

EUA. Administração de Informação de Energia dos EUA publica relatório de antevisão de curto prazo sobre o mercado petrolífero e de gás natural.

 

Irão. Prazo limite definido para alcançar um acordo nuclear com o Irão. 

 

EUA divulgam a criação de novos postos de trabalho, em Maio [anterior: 5376; estimativa: 5300].

Ver comentários
Saber mais abertura de mercados mercados bolsas câmbios euro dólar juros matérias-primas petróleo
Outras Notícias