Mercados num minuto Abertura dos mercados: BCE e OPEP deixam mercados em "standby"

Abertura dos mercados: BCE e OPEP deixam mercados em "standby"

As bolsas europeias estão a negociar sem uma tendência definida, à espera da reunião do BCE. O euro está em alta e o petróleo com ganhos ligeiros em dia de encontro da OPEP.
Abertura dos mercados: BCE e OPEP deixam mercados em "standby"
Reuters
Rita Faria 02 de junho de 2016 às 08:35

Os mercados em números

PSI-20 sobe 0,33% para 4.866,59 pontos

Stoxx 600 perde 0,12% para 343,69 pontos

Nikkei desvalorizou 2,32% para 16.562,55 pontos
Juros da dívida portuguesa a dez anos sobem 1,4 pontos base para 3,133%

Euro sobe 0,24% para 1,1215 dólares

Petróleo em Londres ganha 0,24% para 49,85 dólares o barril

Bolsas europeias pouco alteradas à espera do BCE

As bolsas europeias estão a negociar sem uma tendência definida esta quinta-feira, 2 de Junho, numa altura em que os investidores estão a aguardar pela conclusão da reunião de política monetária do BCE. O índice de referência para a Europa, o Stoxx600, desce 0,12% para 343,69 pontos.

Na bolsa nacional, o PSI-20 sobe 0,33% para 4.866,59 pontos, impulsionado sobretudo pelo BCP. Depois de afundado mais de 10% na sessão de ontem, o banco liderado por Nuno Amado ganha 2,56% para 2,8 cêntimos.

Juros da dívida portuguesa com subidas ligeiras
Os juros da dívida portuguesa estão em alta ligeira, acompanhando a tendência que se estende à generalidade dos países europeus. A 'yield' associada às obrigações a dez anos sobe 1,4 pontos para 3,133%, enquanto em Espanha, no mesmo prazo, o agravamento é de 1,4 pontos para 1,509%.  

Euro em alta pela segunda sessão

A moeda única europeia está em alta face à divisa norte-americana pela segunda sessão consecutiva, com um avanço de 0,24% para 1,1215 dólares. Esta evolução acontece numa altura em que o mercado aguarda pela conclusão da reunião mensal de política monetária do Banco Central Europeu (BCE).

Ainda que não seja aguardado o anúncio de mais medidas de estímulo à economia, os investidores estarão focados nas projecções da autoridade monetária.

Petróleo valoriza em dia da reunião da OPEP

O petróleo está a negociar em alta ligeira no dia em que os Estados-membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) se reúnem, em Viena, para tentar chegar a um acordo sobre a produção.

O West Texas Intermediate (WTI), negociado em Nova Iorque, sobe 0,04% para 49,03 dólares, enquanto o Brent, transaccionado em Londres, ganha 0,24% para 49,84 dólares.

Apesar dos relatos de que a Arábia Saudita estará a tentar uma reaproximação, os analistas continuam a descartar a possibilidade de os vários membros chegarem a um acordo, tal como já aconteceu no encontro de Doha.

 

Ouro em alta espera pistas sobre a política monetária

O ouro segue em alta ligeira, numa altura em que os investidores aguardam pela conclusão da reunião de política monetária do BCE e pela divulgação dos dados sobre a criação de emprego nos Estados Unidos, esta sexta-feira, que serão considerados pela Reserva Federal na altura de avaliar quando irá subir os juros.

O ouro sobe 0,13% para 1.214,57 dólares por onça enquanto a prata valoriza 0,21% para 15,9938 dólares.  


Destaques do dia
 

Fantasma do aumento de capital arrasa BCP. O banco afundou mais de 10%, perdendo 195 milhões de euros em bolsa. Deixou-se ultrapassar em valor de mercado pelo BPI com a exclusão do MSI Global, além dos receios em torno de um aumento de capital com a "mira" apontada ao Novo Banco.

BCP em mínimos históricos deixa-se ultrapassar pelo BPI em bolsa. As acções do BCP fecharam em forte quebra, tirando perto de 200 milhões de euros à capitalização bolsista do banco em apenas uma sessão e colocando-o atrás do BPI. O banco liderado por Fernando Ulrich vale agora mais 70 milhões que o rival.

CMVM proíbe vendas a descoberto no BCP. Após as acções do banco liderado por Nuno Amado terem afundado nesta sessão, o regulador liderado por Carlos Tavares decidiu proibir as vendas a descoberto. Isto numa altura em que o BCP tem 4,48% do capital em posições curtas.


Maria João Carioca já assumiu as "rédeas" da bolsa de Lisboa. A nova presidente executiva da Euronext Lisboa assumiu funções esta quarta-feira, 1 de Junho. Substitui Isabel Ucha, presidente interina da bolsa, depois da saída de Luís Laginha de Sousa.

Sem mais medidas, o foco estará nas projecções do BCE. Após o avolumado pacote de medidas apresentado em Março, a instituição monetária da Zona Euro não reajustar a política. Mas serão apresentadas as novas previsões para a economia, com os analistas positivos quanto à inflação.

Pode a Arábia Saudita chegar a acordo na produção da OPEP? Após o falhanço de Doha, os países da OPEP rumam até Viena para chegar a acordo na produção. A Arábia Saudita estará mesmo a mover esforços nesse sentido. Mas os analistas descartam, ainda assim, qualquer posição concertada.


Benfica, Sporting e Porto no "vermelho" com menos vendas de jogadores. O saldo da época está a ser negativo para todas as SAD. Estão todas com sinal de menos nos resultados, fruto das vendas menos valiosas de jogadores, sendo que Benfica e Sporting voltaram à falência técnica.

Receitas de direitos de TV das ligas europeias subiram 8%. As cinco maiores ligas europeias encaixaram 5,2 mil milhões de euros com a venda de direitos televisivos na época 2014/2015. Um valor que representa um aumento de 8% e 48% do total das receitas, segundo a Deloitte. 

O que vai acontecer hoje

OPEP. Países membros da OPEP reúnem-se em Viena.

Zona Euro. Índice de preços na produção, relativo a Abril.

BCE. Conclusão da reunião do Conselho do BCE, na qual é avaliada a política monetária para a Zona Euro.

EUA. Relatório do emprego ADP, relativo a Maio; Novos pedidos de subsídio de desemprego, na semana terminada a 28 de Maio; Pedidos de subsídio de desemprego continuados, na semana terminada a 21 de Maio. 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI