Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Acções da Orey Antunes valorizam 16,67% e atingem máximo histórico nos 3,50 euros

As acções da Orey Antunes atingiram uma valorização de 16,67% na sessão de hoje, atingindo um máximo histórico de 3,50 euros, depois da empresa ter ontem anunciado que os lucros duplicaram e que tenciona aumentar o «free float».

Ana Filipa Rego arego@negocios.pt 11 de Novembro de 2004 às 15:41

As acções da Orey Antunes atingiram uma valorização de 16,67% na sessão de hoje, atingindo um máximo histórico de 3,50 euros, depois da empresa ter ontem anunciado que os lucros duplicaram e que tenciona aumentar o «free float».

Os títulos da empresa que intervém em diversas áreas de negócio caracterizam-se pela liquidez reduzida com uma média diária, nos últimos seis meses, de 1.900 acções negociadas, tendo hoje transaccionado já 8.560 papéis. A última vez que negociaram mais títulos do que o normal – 204.321 títulos – foi dia 19 de Agosto.

A Orey Antunes [Orey] anunciou ontem que os seus lucros mais do duplicaram nos primeiros nove meses deste ano, com o «contributo líquido positivo» das aquisições de empresas que o grupo tem vindo a fazer desde 2003 nas diversas áreas em que intervém. O grupo aproveitou os resultados para apresentar o novo logótipo que segundo o seu presidente, Duarte d’Orey, representa a reestruturação que o grupo tem vindo a fazer.

Duarte d’Orey afirmou que o novo logótipo «é mais um passo para a reestruturação que o grupo tem estado a efectuar para atingir o objectivo de virar a empresa para o mercado», salientando que a mudança contemplou a aquisição várias sociedades, nomeadamente a Sadomarítima – Agência de Navegação e Trânsitos, a Azimute – Aprestos Marítimos e a First Portuguese.

A nível dos principais indicadores o administrador financeiro, Francisco Bessa, revelou que se registaram «variações positivas em todos», com os resultados líquidos a mais que duplicarem nos primeiros nove meses do ano para os 756,2 mil euros contra 321,3 mil euros no mesmo período de 2003. As receitas consolidadas aumentaram 27,2% para os 38,6 milhões de euros, de 30,3 milhões de euros.

A empresa salientou que «apesar do crescimento dos encargos financeiros, o efeito conjunto da redução das dotações para amortizações e provisões e do acréscimo dos resultados extraordinários, permitiu o crescimento do EBIT em 96,6%» e as aquisições entretanto realizadas «tiveram um impacto muito positivo na margem bruta, resultando numa forte subida do EBITDA».

O presidente do grupo revelou que pretendem «aumentar o ‘free float’» da empresa, mas que primeiro «temos que quantificar e só depois é que decidimos, provavelmente no primeiro semestre do próximo ano». A empresa é controlada em cerca de 60% pela «holding» familiar Triangulo Mor, estando 30% do capital disperso e a empresa tem 10% em acções próprias.

As acções da Orey Antunes seguiam a subir 9,67% para os 3,29 euros. O anterior máximo da empresa era de 3,20 euros.

Ver comentários
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio