Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Analistas consideram números da PT "sólidos"

Os resultados apresentados esta manhã pela Portugal Telecom (PT) foram bem recebidos pelo mercado, com as acções a subirem mais de 4% e os analistas a considerarem os "números sólidos e acima das expectativas". O desempenho das operações no mercado nacional surpreenderam.

Sara Antunes saraantunes@negocios.pt 13 de Novembro de 2008 às 09:56
  • Partilhar artigo
  • 4
  • ...
Os resultados apresentados esta manhã pela Portugal Telecom (PT) foram bem recebidos pelo mercado, com as acções a subirem mais de 4% e os analistas a considerarem os “números sólidos e acima das expectativas”. O desempenho das operações no mercado nacional surpreenderam.

A PT anunciou hoje uma quebra de 34,7% dos lucros nos primeiros nove meses do ano para os 437,3 milhões de euros, um número que, ainda assim, conseguiu superar as estimativas dos analistas.

A casa de investimento Dresdner Kleinwort admite uma revisão das estimativas para a PT depois dos números apresentados esta manhã, considerando que a “reanimação da PT é evidenciada pelas melhorias operacionais, particularmente no negócio fixo”, destacando também o desempenho financeiro que ficou “acima das nossas expectativas”.

A Cazenove, do grupo JPMorgan, considera que as operações domésticas (unidade fixa e TMN) tiveram “desempenhos melhores do que o esperado” e adianta que descontando a Vivo, que contribuiu significativamente para os resultados, “este é um conjunto de números fortes”.

“A empresa parece estar a gerir melhor o ambiente competitivo no mercado doméstico do que os seus pares e o controlo de custos permanece sólido”, revelam os analistas da Cazenove na nota de investimento emitida hoje.

Desempenho da unidade fixa foi “robusto”

“Os números são sólidos e acima das nossas expectativas”, afirmam os analistas do Espírito Santo Research (ESR), numa nota de análise hoje divulgada.

O ESR realça o desempenho da Vivo, e destaca que “a performance na unidade fixa também foi robusta, enquanto a TMN já sofreu os efeitos dos cortes das tarifas de terminação móveis”, um factor que segundo esta casa de investimento deverá continuar a penalizar a unidade móvel da PT. Os analistas do ESR destacam ainda o facto “dos custos financeiros terem sido inferiores” ao esperado.

“Receitas superam em todas as áreas de negócio”

A PT apresentou resultados “que, no global, foram bastante bons”, afirma o analista do CaixaBI, João Fidalgo, num período em que “as receitas superaram as estimativas em todas as áreas de negócio”.

“Realçamos a excelente performance da Vivo (facto conhecido desde terça-feira em termos de normas contabilísticas brasileiras), bem como a boa evolução verificada nas áreas de negócio em Portugal”, acrescenta o analista do CaixaBI numa nota de análise hoje divulgada..

O BPI também revela que os resultados apresentados pela operadora ficaram acima das estimativas. Do lado positivo a casa de investimento destaca o desempenho da Vivo e da TMN, que “apresentou resultados melhores do que esperávamos”. Os números da rede fixa “também foram bons e melhores do que o esperado”.

O BPI realça que o número de clientes conseguidos pela PT em banda larga, no trimestre em análise, foram superiores ao conseguidos pela Zon “pela primeira vez”. Além deste acréscimo na ADSL, a PT também revelou ainda “um número melhor de adições líquidas” no Meo, a oferta "triple play" da operadora.

Pelo lado negativo, o BPI destaca nas contas da empresa liderada por Zeinal Bava as depreciações maiores do que o esperado pela casa de investimento e as despesas relacionadas com impostos e juros.

A UBS considera que o conjunto de números apresentados esta manhã foram “muito fortes”. Os analistas da casa de investimento enaltecem o desempenho das unidades fixa e móvel que “superaram as nossas estimativas”.

As acções da PT subiam 4,64% para os 5,979 euros, a reagirem em alta à apresentação dos resultados.
Ver comentários
Outras Notícias