Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Banda larga em Portugal mais barata do que na União Europeia

Os preços de banda larga em Portugal são mais baratos, na generalidade, dos praticados em todos os países da União Europeia, de acordo com o estudo comparativo da Anacom relativo a Novembro de 2007.

Ana Torres Pereira atp@negocios.pt 28 de Novembro de 2007 às 18:54
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

Os preços de banda larga em Portugal são mais baratos, na generalidade, dos praticados em todos os países da União Europeia, de acordo com o estudo comparativo da Anacom relativo a Novembro de 2007.

O preço mínimo da banda larga em Portugal está 32,6% mais barato do que a média dos países considerados e é semelhante ao praticado na Áustria, Suécia e Dinamarca, de acordo com a mesma análise.

A Anacom quando analisou a média simples dos preços mínimos aferiu que Portugal continua a figurar entre os primeiros países com preços mais baixos na maioria de velocidades "download".

Em termos das ofertas mais utilizadas (4Mbps), o mercado nacional está cerca de 46% abaixo do praticado pela UE.

Quando analisados apenas os preços praticados pelos operadores históricos, a Anacom diz que Portugal também se encontra abaixo da média. No entanto, o regulador neste caso não teve em conta a mensalidade de telefone que alguns operadores ainda obrigam, como o caso da Portugal Telecom, para fornecerem acesso à Internet de banda larga.

A Anacom, pela primeira vez, apresentou no seu estudo a análise feita pela Teligen, com vista a comparar os preços com uma metodologia diferenciada. Neste caso, Portugal mantém-se também abaixo da média.

De acordo com a Teligen, Portugal está 34% abaixo da média da UE 15, na oferta de 8 Mbps, e 27% abaixo na oferta 2 Mbps.

As comparações dos preços de Novembro da Anacom, também pela primeira vez, apresentam dados da banda larga móvel. Nesta rubrica Portugal está abaixo da média da UE 15 em 35,8% no tráfego de 5-6 Gb e 49,1% face à oferta de tráfego de 1 Gb.

Os valores comparados não incluem IVA, nem é utilizada a paridade de poder de compra. A amostra para a comparação da banda larga fixa foi constituída por 650 ofertas de 83 fornecedores de 13 países da UE a 15, excluindo a Grécia pela fraca implementação do serviço e a Finlândia por dificuldades de recolha de informação.

Da banda larga móvel foi recolhida informação de 138 tarifários residenciais da UE 15.

Ver comentários
Outras Notícias