Mercados Bang & Olufsen pode estar à venda. Ações disparam mais de 15%

Bang & Olufsen pode estar à venda. Ações disparam mais de 15%

Presidente da fabricante dinamarquesa de produtos de áudio e televisores pôs a possibilidade da venda em cima da mesa, para fazer face ao momento atual de turbulência. Ações disparam.
Bang & Olufsen pode estar à venda. Ações disparam mais de 15%
Bloomberg
Gonçalo Almeida 23 de agosto de 2019 às 12:40
As ações da cotada Bang & Olufsen chegaram a valorizar mais de 15% no início desta sexta-feira, dia 23 de agosto, depois do seu presidente, Ole Andersen, ter dito que estaria disponível para ouvir propostas para a aquisição da empresa. A cotada vive dias conturbados e o seu valor em bolsa já desvalorizou mais de 50% desde o início deste ano, segundo a Bloomberg.

"Se tivéssemos uma proposta, ia-mos ouvi-la, mas naturalmente também precisaria de ser discutida com os acionistas. Somos obrigados a fazê-lo", disse Ole Andersen ao jornal dinamarquês Borsen, depois da empresa ter alertado o mercado que as vendas iriam cair mais do que o previsto.

Ainda não é claro que a Bang & Olufsen tenha pretendentes, mas os comentários de Andersen, depois de admitir que a possibilidade da venda ganhou outros contornos, devido à atual situação, fizeram as ações disparar na abertura da bolsa de Copenhaga.

Per Hansen, economista da Nordnet, em Copenhaga, disse numa nota que "o maior desafio da Bang & Olufsen está no fato de ainda ter uma base de custo elevada", face aos problemas que vive.

Em 2016, a Sparkle Roll - controlada pelo multimilionário chinês Qi Jianhong - apresentou uma proposta de compra pela dinamarquesa. No entanto, Ole Andersen, também presidente na altura, rejeitou a proposta.   

Apesar da força inicial, a subida expressiva do título dinamarquês desvaneceu de forma paulatina com o decorrer da sessão e agora valoriza apenas 0,53%.



Marketing Automation certified by E-GOI