Bolsa BCP, Galp e JM pressionam arranque do PSI-20. CTT em mínimos históricos

BCP, Galp e JM pressionam arranque do PSI-20. CTT em mínimos históricos

A bolsa nacional está em baixa pela segunda sessão consecutiva, penalizada pela envolvente externa.
A carregar o vídeo ...
Tiago Varzim 18 de julho de 2019 às 08:08
A bolsa nacional abriu em baixa nesta quinta-feira, 18 de julho. O PSI-20 desce 0,48% para os 5.226,82 pontos, acumulando duas quedas consecutivas. As praças europeias também seguem em terreno negativo.

"Na pré-abertura, os índices europeus ensaiavam em ligeira baixa", antecipavam os analistas do BPI no diário de bolsa, explicando que tal se deve aos desafios que a indústria alemã enfrenta numa altura em que já está em contração. Na Europa, a SAP e a Novartis divulgam resultados hoje.

Os ventos que chegam de Wall Street também não são favoráveis. As tensões comerciais e os resultados das cotadas pesaram nos índices norte-americanos. Um dos destaques negativos vai para a Netflix cujas ações afundaram 12% após ter revelado que o número de subscritores nos EUA desceu pela primeira vez desde 2011. Hoje será a vez do Morgan Stanley, do Capital One, da Microsoft e da Blackstone apresentarem resultados. 

Em Lisboa, 12 cotadas seguem em baixa, apenas uma segue em alta e cinco estão inalteradas. As quedas do BCP, da Jerónimo Martins e da Galp Energia estão a pressionar o índice lisboeta.

As ações do BCP desvalorizam 0,63% para os 28,45 cêntimos, os títulos da Jerónimo Martins deslizam 0,37% para os 14,855 euros e as ações da Galp Energia descem 0,64% para os 13,93 euros.

No entanto, a maior queda é protagonizada pelos CTT. Os correios estão a cair 2,02% neste início de sessão para os 1,985 euros, um novo mínimo histórico dos títulos da cotada. 
Também o setor do papel está a pressionar a bolsa nacional. A Altri desce 0,42% para os 5,98 euros, a Navigator desvaloriza 0,94% para os 3,164 euros e a Semapa desliza 0,16% para os 12,24 euros. 

A única cotada que estava a valorizar no arranque da sessão era a EDP. As ações da elétrica estavam a subir 0,21% para os 3,377 euros. 

Nota para a Raize que, há um ano, estreou-se na bolsa portuguesa, algo que já não acontecia desde 2014. As ações ainda não negociaram hoje, tendo fechado ontem nos 1,47 euros, 38% abaixo da cotação com que se estreou em bolsa (2,38 euros).

(Notícia atualizada com mais informação às 8h14)



Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI