Bolsa BCP renova máximo de 2016 mas acaba o dia no vermelho e arrasta PSI-20

BCP renova máximo de 2016 mas acaba o dia no vermelho e arrasta PSI-20

A bolsa lisboeta negociou em terreno negativo, pondo fim a dois dias seguidos de ganhos. Com uma queda de quase 1%, o BCP foi a cotada que mais pressionou, levando o PSI-20 para o vermelho.
A carregar o vídeo ...
David Santiago 29 de janeiro de 2018 às 16:42

O PSI-20 encerrou a sessão bolsista desta segunda-feira, 29 de Janeiro, a perder 0,66% para 5.730,22 pontos, com 14 cotadas em queda, três em alta e uma inalterada. Com esta queda, a praça lisboeta interrompe um ciclo de dois dias consecutivos a acumular ganhos.

 

O principal índice bolsista nacional seguiu a tendência de quedas que predominou na generalidade das principais praças europeias, isto numa altura em que ganha tom a contestação de responsáveis do Banco Central Europeu (BCE) à política de estímulos económicos promovida pela autoridade monetária.

 

Já esta manhã, foi a vez do governador do banco central da Holanda defender que o BCE tem de parar o quanto antes o programa mensal de compra de activos em vigor até pelo menos o próximo mês de Setembro.

 

Em Lisboa, o BCP fechou a recuar 0,87% para 0,3295 euros, numa sessão em que o banco liderado por Nuno Amado até chegou a renovar máximos de Junho de 2016 ao negociar nos 0,336 euros por acção.

 

O BCP terá assim ajustado face à valorização acumulada nas últimas semanas, tendência que ajudou a instituição financeira a registar o melhor arranque de ano desde 2013.

 

Também a penalizar esteve a Galp Energia que deslizou , que acompanhou a queda do preço do petróleo nos mercados internacionais. Em Londres, o Brent do Mar do Norte, que é utilizado como valor de referência para as importações nacionais, cai 1,56% para 69,42 dólares por barril.

Continuando no sector energético, a tendência de quedas manteve-se. A EDP deslizou 0,73% para 2,869 euros, a EDP Renováveis perdeu 0,14% para 7,09 euros e a REN resvalou 0,31% para 2,556 euros.

Ainda em terreno negativo negociou a Nos (-1,45% para 5,42 euros), os CTT (-1,79% para 3,512 euros) e o sector do papel: a Semapa caiu 0,43% para 18,50 euros, a Altri desvalorizou 0,20% para 4,955 euros e a Navigator cedeu 0,04% para 4,542 euros. 

Entre as cotadas que mais contribuíram para uma menor queda do PSI-20 esteve a Pharol que apreciou 1,07% para 0,236 euros. 

Nota ainda para o sector do retalho, que terminou o dia sem tendência definida. A Sonae somou 0,31% para 1,275 euros e a Jerónimo Martins deslizou 0,14% para 17,345 euros, isto num dia em que a unidade de investimento do BPI divulgou duas análises de "research" em que elevou os preços-alvo atribuídos às duas maiores retalhistas nacionais

(Notícia actualizada às 16:49)