Bolsa BCP sobe mais de 5% e eleva bolsa para máximos de 2015

BCP sobe mais de 5% e eleva bolsa para máximos de 2015

A bolsa nacional subiu quase 1%, renovando máximos de Agosto de 2015, a beneficiar da subida superior a 5% do BCP. Isto numa sessão marcada por vários máximos.
A carregar o vídeo ...
Sara Antunes 22 de janeiro de 2018 às 16:42
O PSI-20 fechou a sessão a subir 0,98% para 5.744,83 pontos, com nove cotadas em alta, sete em queda e duas inalteradas. A sessão foi marcada por máximos de várias cotadas: BCP, Sonae SGPS, Navigator e Sonae Capital. 

No resto da Europa a tendência é igualmente de ganhos, com o Stoxx600, que agrega as 600 maiores cotadas europeias a tocar também em máximos de Agosto de 2015. Os investidores acabaram por reflectir a aprovação do congresso do SPD para que se avance com um acordo com o partido de Angela Merkel para a formação de um governo. 

O grande destaque da sessão foi o BCP, ao subir 5,06% para 0,3199 euros, depois de ter tocado durante o dia nos 0,32 euros, o que corresponde ao valor mais elevado desde Junho de 2016. A contribuir para esta subida terá estado uma nota de análise do JPMorgan que elevou a sua avaliação do banco liderado por Nuno Amado para 0,35 euros. 

Do lado oposto, destaque para os CTT, que deslizaram 3,41% para 3,514 euros, depois de ter sido conhecida uma nota de análise do Goldman Sachs, onde o banco de investimento cortou a sua avaliação da empresa liderada por Francisco Lacerda em 20 cêntimos.

A contribuir para a subida da bolsa esteve também a Galp Energia, ao subir 1,36% para 16,38 euros. O verde foi a cor que dominou o sector da energia, com a EDP a crescer 0,21% para 2,89 euros e a EDP Renováveis a apreciar 0,71% para 7,11 euros.

Destaque ainda para a Mota-Engil, que valorizou 1,13% para 4,035 euros, no dia em que anunciou que ganhou um contrato na Costa do Marfim, com um valor estimado de 140 milhões de euros.

(Notícia actualizada com mais informação)