Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

BCP cai mais de 1% e pressiona bolsa nacional

A bolsa nacional seguia a recuar, pela sétima sessão consecutiva, pressionada pela queda de mais de 1% dos títulos do Banco Comercial Português. O PSI-20 descia para os 0,12%, contrariando a tendência dos principais índices europeus, numa sessão em que a

Paulo Moutinho 17 de Maio de 2006 às 13:15
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A bolsa nacional seguia a recuar, pela sétima sessão consecutiva, pressionada pela queda de mais de 1% dos títulos do Banco Comercial Português. O PSI-20 descia para os 0,12%, contrariando a tendência dos principais índices europeus, numa sessão em que a Sonaecom travava maiores perdas ao subir mais de 2%.

O principal índice da bolsa nacional [psi20] cotava nos 9.703,70 pontos, com nove das acções que compõem o PSI-20 em queda, sete a subir e quatro inalteradas. Nas restantes praças europeias a tendência era de subida, com as companhias mineiras a impulsionarem os índices, numa sessão em que os metais preciosos voltam a valorizar.

No índice principal, o Banco Comercial Português [bcp] caía 1,28% para os 2,31 euros, numa sessão que já foram transaccionadas mais de 11 milhões de acções.

Ontem, durante uma conferência organizada pelo UBS em Nova Iorque, Paulo Teixeira Pinto afirmou que «os accionistas do BPI precisam mais da nossa oferta do que nós do BPI», acrescentando que os accionistas do Banco BPI «não têm mais nenhuma alternativa atractiva em cima da mesa».

O alvo da OPA do BCP, o Banco BPI [bpin] seguia a desvalorizar 0,51% para os 5,85 euros, enquanto que o Banco Espírito Santo [besnn] ganhava 0,46% para os 10,95 euros.

Os direitos de subscrição [besds] do aumento de capital do banco liderado por Ricardo Salgado, que terminam hoje a negociação, seguiam a mesma tendência e valorizavam 3,53% para os 0,88 euros.

Ontem, o BES anunciou à CMVM que os seus accionistas venderam mais de 67,8 milhões de direitos de subscrição, por 0,75 euros, um valor abaixo da cotação actual no mercado, o que lhes permitiu um encaixe de 50,89 milhões de euros.

A Energias de Portugal [edp] seguia sem variação nos 3,04 euros, já a Brisa [brisa] subia 0,84% para os 8,39 euros.

A Portugal Telecom [ptc], que ontem caiu mais de 4% com o destaque do dividendo, negociava sem variação nos 9,42 euros. Já a PT Multimédia [ptm] recuava 0,44% para os 8,96 euros.

Ambas as empresas do Grupo PT foram notificadas pela Autoridade da Concorrência (AdC) no âmbito da operação de concentração efectuada pela Sonaecom relativa às ofertas públicas de aquisição (OPA) em curso, com objectivo dar «início a uma investigação aprofundada» por considerar que a operação «em causa é susceptível, à luz dos elementos recolhidos, de criar ou reforçar uma posição dominante da qual possam resultar entraves significativos à concorrência efectiva no mercado nacional».

A Sonaecom [snc] seguia a valorizar 1,55% para os 4,58 euros, depois de ter chegado a ganhar mais de 2,5% durante a negociação.

A Mota-Engil [egl] subia 1,76% para os 4,63 euros. A construtora anunciou segunda-feira que os seus lucros ascenderam a 1,8 milhões de euros no primeiro trimestre o que compara com os 1,68 milhões de euros registados no período homólogo.

Para o Millennium bcp investimento os resultados apresentados pela Mota-Engil ficaram em linha com o esperado, pelo menos até à rubrica do EBITDA, tendo reiterado a recomendação de «reduzir» com um preço-alvo de 4,52 euros.

Ver comentários
Mais lidas
Outras Notícias