A carregar o vídeo ...
Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

BCP cai para novo mínimo histórico e perde mais de 700 milhões em quatro dias

As acções do Banco Comercial Português (BCP) já desceram mais de 7% esta manhã, atingindo um novo mínimo histórico ao negociar abaixo dos 60 cêntimos por acção. Em quatro dias, o banco já perdeu mais de 700 milhões de euros de capitalização bolsista.

Sara Antunes saraantunes@negocios.pt 24 de Fevereiro de 2009 às 09:35
  • Assine já 1€/1 mês
  • 2
  • ...
As acções do Banco Comercial Português (BCP) já desceram mais de 7% esta manhã, atingindo um novo mínimo histórico ao negociar abaixo dos 60 cêntimos por acção. Em quatro dias, o banco já perdeu mais de 700 milhões de euros de capitalização bolsista.

As acções do BCP recuam 6,30% para os 0,58 euros, depois de já terem estado a cair mais de 7% para os 0,571 euros.

Esta é a quarta sessão consecutiva de perdas para o BCP. Em todos os dias o banco registou quedas superiores a 4%, o que no acumulado está a representar uma descida de 20,66% neste período.

Esta queda corresponde a menos 708,9 milhões de euros de capitalização bolsista do banco, considerando o valor a que está a negociar (0,58 euros).

Apesar das acções do banco liderado por Santos Ferreira estarem a registar quedas acentuadas nos últimos quatro dias, a verdade é que a desvalorização das acções do BCP não é recente. Desde a falência do Lehman Brothers o maior banco privado português perdeu metade do valor.

A queda recente das acções está relacionada com revisões das estimativas e da avaliação por parte de várias casas de investimento.

Na quinta-feira o JPMorgan reviu em baixa o preço-alvo para 0,58 euros, enquanto na sexta-feira foi a vez do KBW e do Espírito Santo Research descerem o preço-alvo.

Apesar do banco ter anunciado uma forma alternativa de reforçar capitais, os analistas destacam os rácios fracos do banco, temendo que o banco tenha que efectuar um aumento de capital. Assinalam também a fraca perspectiva para a evolução dos resultados.

O Espírito Santo Research, que cortou a avaliação das acções para 0,70 euros, cortou a previsão de lucros para metade.

Ver comentários
Mais lidas
Outras Notícias